Projeto Lean nas Emergências é iniciado no Hospital Estadual de Urgência e Emergência

O Hospital Estadual de Urgência e Emergência , em Vitória (ES), é o segundo hospital do Espírito Santo a ingressar no projeto “Lean nas Emergências”, desenvolvido pelo Ministério da Saúde e faz parte do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS). A unidade administrada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Hospitalar passa a atuar na promoção de melhorias no atendimento hospitalar da urgência e emergência.

Uma das formas de otimizar o atendimento é utilizar indicadores para medir os resultados, como o que avalia sobrecarga de atendimentos, chamado de NEDOCS (sigla em inglês para Escala de Superlotação do Departamento Nacional de Emergência) e mensura quesitos como tempo de passagem de pacientes pelas urgências, permanência no hospital, tempo de alta, entre outros.

No Hospital Estadual de Urgência e Emergência , as atividades in loco aconteceram nos dias 26 e 27 de novembro, com a apresentação do projeto e o resultado do Diagnóstico de Desempenho Operacional Inicial (DDO Inicial), realizado em outubro, durante a visita da equipe do Hospital Sírio Libanês na instituição.

Após a apresentação, médicos, enfermeiros, profissionais ligados às áreas de atendimento, Higienização, Farmácia, Hotelaria, Tecnologia da Informação, Patrimônio, Sustentabilidade e Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente visitaram e realizaram diagnóstico nos setores do Pronto-Socorro, utilizando a ferramenta 5S, uma cultura de disciplina, baseada nos princípios educacionais relacionados a higiene, segurança, padronização e organização. “O objetivo da atividade foi identificar problemas, reduzir o desperdício de materiais e gerar oportunidades de melhorias, por meio de planos de ação para cada área visitada”, explicou Paulo Santos, diretor hospitalar.

Ele complementou dizendo que a indicação do Hospital Estadual de Urgência e Emergência  em participar do projeto partiu do Ministério da Saúde, do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS). “O projeto, além de agregar conhecimento para nossos profissionais, auxilia na implementação de melhorias, garantindo uma assistência segura, eficaz e de qualidade para os usuários. Durante seis meses, a equipe do Sírio Libanês desenvolverá atividades in loco, com acompanhamento de ações e indicadores de atendimento”, afirmou.