Prevenção é tema da quarta edição da SIPAT do Hospital Metropolitano

Alertar para a prevenção. É esta a missão da IV Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (SIPAT), promovida pelo Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Anindeua (PA), sob o lema “Segurança ou acidente? A escolha é sua! A prevenção é sempre o melhor caminho”.

A IV SIPAT da unidade de saúde, uma ação da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes Trabalho (CIPA) e Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), tem como meta intensificar as ações de mobilização para reduzir e/ou eliminar os acidentes de trabalho.

A cerimônia de abertura da SIPAT foi prestigiada por colaboradores, acompanhantes e visitantes. O diretor Geral do Hospital Metropolitano, Rogério Kuntz, salientou a tendência de redução das notificações de acidentes de trabalho, se comparado os anos de 2015 e 2016. No ano passado, foram 91 notificações. Este ano, até o momento, são 65. “Vamos trabalhar para que esse dado estatístico pare por aí. A função é sempre prevenir os acidentes e criar condições de trabalho para que eles não ocorram, buscando números ainda menores”, afirmou.

Segundo o presidente da CIPA, Carlos Henrique Batista da Costa, a SIPAT oportuniza resgatar valores fundamentais, sobretudo, relacionados a segurança e prevenção. Para ele, a ação se configura como um momento de renovação das práticas de segurança do trabalho. “É árduo fazer segurança em hospital com o perfil do Metropolitano. Atendemos vários municípios, sendo uma unidade de média e alta complexidades para trauma e queimados. Mas, o SESMT e a CIPA não cruzam o braço. Trabalhamos pela promoção a saúde por meio da conscientização de fazer prevenção e estamos empenhados em diminuir o número de acidentes”, enfatizou.

O diretor de Apoio da instituição, Benjamin Ferreira, salientou sobre a oportunidade de aprendizagem, objetivando minimizar acidentes de trabalho. Já a diretora Assistencial, Ivanete Prestes, lançou um desafio: reduzir os acidentes de trabalho em 50%. “Isso só depende do nosso trabalho. Cada um que está na assistência, precisa ter a consciência da autoproteção, para ter segurança. A SIPAT é uma oportunidade de atuar junto as equipes. É o momento para o colaborador”, considerou.

Coordenador do Pronto-Atendimento do hospital, o médico Guataçara Gabriel, ressaltou que a unidade pública tem credibilidade e a confiança da sociedade paraense, o que amplia a responsabilidade da manutenção do bem-estar dos colaboradores. “Quando se faz a SIPAT se fala na preocupação da saúde do colaborador. Há doenças passíveis de acontecer, mas precisamos estar alertas”.

Para a coordenadora do SESMT, a engenheira do trabalho Walquíria Rocha, o setor e a CIPA atuam de forma contínua no hospital, orientando e trabalhando a conscientização do colaborador. Ela afirmou que as palavras chaves são cautela e atenção.

A prevenção de acidente de trabalho é uma premissa da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, que gerencia a unidade sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

A programação da SIPAT prossegue até sexta-feira, 25/11, inclusive, com palestrantes externos, representantes de órgãos estaduais e federais, como Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros e Detran.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of