Pacientes do Hospital Oncológico Infantil se divertem em baile de Carnaval

Marchinha, fanfarra, samba e tecnobrega embalaram o 1º Bailinho do Bem do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, neste sábado, 18/2. A iniciativa contou com a participação especial dos artistas Gaby Amarantos, Lia Sophia e Arthur Espíndola. A festa foi realizada na brinquedoteca da unidade, que ganhou uma decoração especial para receber pacientes e acompanhantes.

Para o músico Arthur Espíndola, a visita ao Hospital Oncológico Infantil foi um momento muito especial. “A gente quer fazer uma ação como essa, e as vezes, falta oportunidade. Hoje, aconteceu, e eu estou muito feliz em ver a alegria das crianças, dos pais, dos colaboradores que cantaram com a gente. Foi um momento de alegria em uma jornada muito dura. E poder trazer um pouco do que faço, do talento que Deus me deu, me deixa muito feliz”, contou Arthur.

A cantora Lia Sophia também considerou o momento como especial. “É um presente para mim participar e contribuir um pouquinho para essas crianças, que estão nessa luta. Vamos todos fazer nossa parte, doar nossa alegria, para eles”, falou.

A adolescente B. H., de 17 anos, que faz tratamento na instituição há oito meses, era uma das mais animadas no evento. Para a sua mãe, Vanessa Rodrigues, ações como essa ajudam a promover o bem-estar e amenizar o sofrimento de crianças e adolescentes que lutam contra o câncer na unidade. “Nessa hora, eles esquecem todos os problemas e curtem o momento. E, como vejo minha filha feliz, eu também fico”, comentou a acompanhante.

Segundo a coordenadora de Humanização do Oncológico Infantil, Paula Viana, a programação faz com que os pacientes se sintam parte do que acontece fora do hospital. “Quem está internado na unidade, vê que fora está acontecendo o Carnaval, uma das principais festas brasileiras, e nem imagina que poderia acontecer aqui também. Então, é legal a gente trazer essas atividades para que as crianças possam viver essa alegria também e lembrar que não são pessoas que estão simplesmente doentes, mas são sujeitos, e que a vida existe muito além da doença”, explicou a coordenadora.

O 1º Bailinho do Bem do Oncológico foi promovido em parceria com a organização não governamental No Olhar e o grupo de voluntários Flores de Kahlo. A coordenadora de campanhas da ONG, Patrícia Gonçalves, falou da alegria em poder contribuir. “O mais importante nessa vida é espalhar amor. Nós estamos aqui para plantar essa semente e, também, mostrar que se a gente aplicar o respeito à vida em pequenas ações do dia a dia, é possível transformar esse mundo em um lugar melhor”, contou Patrícia.

Para a diretora-geral da unidade, Alba Muniz, é primordial que as crianças e adolescentes tenham uma vida normal durante o tratamento. “Aqui é um lugar de vida, no qual o nosso afeto e um trabalho humanizado promovem o bem-estar e a consequente recuperação. Queremos sim, espalhar alegria”, revelou a diretora.

Gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar  sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), a unidade possui 60 pacientes internados, e cerca de 650 pacientes em tratamento.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of