O papel do farmacêutico no ambiente hospitalar

Por Letícia Teles

A Pró-Saúde realiza, entre os dias 21 e 25 de janeiro, em todas as unidades gerenciadas no Brasil, a 1ª Semana de Farmácia Hospitalar. O tema central é a meta 3 do Desafio Global de Segurança do Paciente, da Organização Mundial de Saúde (OMS), que visa melhorar a “segurança na prescrição, no uso e na administração dos medicamentos”.

O evento vai promover um importante aprimoramento no papel do farmacêutico na assistência ao paciente. Outro desafio será o trabalho de conscientização e de orientação que os farmacêuticos deverão realizar junto aos pacientes, especialmente sobre a importância do uso racional — e correto — dos medicamentos, seguindo a prescrição feita pelo médico.

Na prática, o farmacêutico — mantendo a sua atribuição de armazenamento, dispensação e distribuição de medicamentos — passa a ser corresponsável pela assistência ao paciente durante seu tratamento na unidade de saúde.

Isso significa que, além de avaliar tecnicamente cada prescrição para evitar possíveis riscos de interações medicamentosas, o farmacêutico deve participar do diálogo com a equipe médica e de enfermagem sobre o atendimento realizado ao paciente.

Os profissionais da Farmácia devem ter contato direto com o paciente, explicando como os medicamentos indicados reagem no corpo, o horário e a forma correta de uso e possíveis reações adversas.

Essa diretriz já faz parte dos critérios de farmacovigilância praticados pela Pró-Saúde, em que o profissional farmacêutico visita periodicamente os pacientes internados para coletar — junto à equipe de Enfermagem — informações sobre as reações aos medicamentos utilizados no tratamento.

Refletir o papel dos profissionais da Farmácia na melhoria do atendimento realizado para os pacientes é um exercício permanente que a Pró-Saúde quer reforçar nesta primeira edição da Semana de Farmácia Hospitalar.

Atualmente, mais de 500 profissionais de Farmácia atuam nas unidades gerenciadas pela Associação. Quem ganha com a maior participação do farmacêutico é o paciente, que conta com serviço multidisciplinar em seu processo de tratamento e reabilitação.

Letícia Teles da Silva é gerente de Atenção Farmacêutica da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar