Médica do Oncológico Infantil se torna membro da Sociedade Internacional de Oncologia Pediátrica

A médica e coordenadora do Serviço de Oncopediatria do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém (PA), Alayde Vieira, será apresentada no próximo sábado, 15/10, como nova membro da Sociedade Internacional de Oncologia Pediátrica (SIOP). A apresentação da médica acontece durante a 49ª edição do Congresso da SIOP, que será realizado em Washington, nos Estados Unidos, no período de 12 a 15/10. O evento é um dos mais importantes momentos do ano para a comunidade médica e científica que trabalha com oncologia pediátrica, e reunirá membros do mundo inteiro e especialistas de renome mundial para tratar sobre o que há de mais recente em tratamentos e tecnologias para a área.

Alayde Vieira, que é também membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica, é a única médica da região Norte do país a ocupar uma cadeira de membro da Sociedade Internacional de Oncologia Pediátrica. Durante o Congresso, ela fará uma breve apresentação da região e da instituição na qual atua, o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, unidade 100% SUS – Sistema Único de Saúde, gerida pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

A médica destaca que a conquista é resultado de um trabalho em equipe. “Essa participação no SIOP é o reconhecimento do trabalho de toda a equipe do Oncológico Infantil, que apesar de todas as adversidades e das dificuldades regionais, tem construído um serviço de Oncologia Pediátrica reconhecido”, afirmou Alayde Vieira.

O Congresso da SIOP é considerado a maior conferência mundial de oncologia pediátrica, recebendo todos os anos sessões envolventes realizadas por especialistas que são referência no mundo. A visão compartilhada pela Sociedade Internacional de Oncologia Pediátrica é de que nenhuma criança deve morrer de câncer, e com a conferência buscam melhorar e otimizar os tratamentos realizados no mundo inteiro.

A programação do evento conta com sessões plenárias, palestras, sessões de comitês / grupos, encontro com especialistas, sessões de trabalho gratuitas e oferecidas para jovens investigadores, entre outros.

Hospital Oncológico Infantil

O Hospital Oncológico infantil Octávio Lobo é o primeiro da região Norte do país referência no tratamento e diagnóstico do câncer infantojuvenil, na faixa etária de 0 a 19 anos. Mesmo estando prestes a completar dois anos de funcionamento, no próximo dia 12 de outubro, já é reconhecido nacionalmente como Centro de Referência para o tratamento de câncer infantojuvenil.

Referência no combate ao câncer infantojuvenil, o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo atende cerca de 700 pacientes. Os tipos de câncer mais recorrentes entre os pacientes são leucemia e linfomas. Entre janeiro e setembro de 2017, a unidade realizou 106.145 exames e 671 cirurgias. O índice de satisfação dos usuários é de 97%. Foram realizadas 24.403 sessões de quimioterapia. Já as faixas etárias com maior número de internações foram dos 3 a 5 anos com 257 pacientes; 0 a 2 anos com 238 pacientes e 9 a 11 anos com 211 pacientes.

Este ano, o Oncológico Infantil foi habilitado pelo Ministério da Saúde como a mais nova Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) da região amazônica, com atuação dedicada à oncologia pediátrica. Em junho deste mesmo ano, foi certificado como 'Hospital Acreditado – ONA 1' pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). O Oncológico Infantil também é signatário do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) e do Pacto de Princípios de Empoderamento das Mulheres, uma iniciativa da ONU para promover a igualdade de gêneros e o empoderamento das mulheres.

Em 2016, a unidade realizou 140.416 exames e 350 cirurgias. O índice de satisfação dos usuários da unidade foi de 94%. As sessões de quimioterapia totalizaram 26.014 durante o ano. As faixas etárias com maior número de internações foram dos 6 a 8 anos com 222 pacientes; 3 a 5 anos com 198 pacientes e 9 a 11 anos com 173 pacientes. Naquele ano, a entidade tornou-se signatária do Pacto Global da ONU.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of