HRBA participa de projetos nacionais para garantir assistência mais segura e de qualidade

Brasília recebeu o evento de encerramento do Projeto Paciente Seguro – Implantação do Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP). Na oportunidade, os 15 hospitais participantes compartilham os resultados e aprendizado obtido ao longo do Projeto, que teve como objetivo buscar soluções para prevenir eventos adversos e melhorar a segurança de usuários nos hospitais públicos. O encontro aconteceu nesta semana. O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém (PA), foi um dos três representantes da região Norte.

Desenvolvido por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), do Ministério da Saúde,  o Projeto foi realizado em parceria com o  Hospital Moinhos de Vento (RS). De 2016 a 2017, a equipe composta por enfermeiros e farmacêuticos realizou o diagnóstico e desenvolveu atividades voltadas para melhoria dos processos assistenciais relacionadas as metas de segurança do paciente.

Levantamento realizado em setembro deste ano apontou uma média de redução de 33% na taxa de quedas de pacientes e 15% nos índices de lesão por pressão, metas prioritárias dentre as demais estabelecidas. “É uma oportunidade celebrar as importantes conquistas, estimular a sustentabilidade do trabalho e avançar nas perspectivas futuras. Todos avançaram e houve uma grande mobilização dos profissionais em prol da segurança do paciente. Temos muito orgulho do trabalho desenvolvido”, ressalta a coordenadora do Projeto Paciente Seguro, Elenara Ribas.

Entre as instituições que integram a iniciativa, estão os hospitais públicos e filantrópicos que têm mais de 100 leitos. Os hospitais com Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), aqueles que realizam procedimentos de alta complexidade e são referência regional.

O Hospital Regional é referência regional quando o assunto é qualidade e segurança do paciente, sendo, inclusive, responsável por disseminar conhecimentos sobre o assunto a outras unidades de saúde. “Nós tivemos acessos a novas ferramentas e metodologias de trabalho e gestão, que potencializou o nosso programa de melhoria contínua do hospital. Agradecemos ao Ministério da Saúde e ao Moinhos de Vento por ter escolhido o nosso hospital para ser referência nesse projeto e, agora temos a missão não só de implementar uma assistência cada dia mais segura, de qualidade e humana, como também disseminar esse conhecimento com os demais hospitais e instituições de saúde da nossa região”, afirma o diretor-geral do HRBA, Hebert Moreschi.

Durante um ano e três meses de trabalho, foram realizadas ações como produção de materiais educativos, formação de profissionais com competências para executar Ciclos de Melhoria Contínua nos hospitais, integração das instituições participantes para promover a troca de experiências e aprendizado, além da educação de usuários do SUS.

No segundo semestre de 2017 foram realizadas oficinas em Brasília, São Paulo, Curitiba, Manaus e Natal que permitiram que os profissionais de saúde compartilhassem soluções de melhorias na segurança do paciente.

UTI Visitas

O Hospital Regional de Santarém também participou do encontro do Projeto UTI Visitas, nos dias 23 e 24/11, em Porto Alegre (RS). Na ocasião, a diretora Técnica do HRBA, médica Lívia Corrêa, apresentou os resultados obtidos pela execução do projeto no hospital.

Por meio desse projeto, dois familiares próximos de cada paciente tiveram direito de permanecer na UTI por até 12 horas consecutivas por dia. O “Projeto UTI Visitas” também é coordenado nacionalmente pelo Hospital Moinhos de Vento, por meio do Proadi-SUS, e atinge alguns dos hospitais mais representativos das cinco regiões brasileiras. A meta é implantar e avaliar o modelo que flexibiliza a visita familiar em UTIs de hospitais.

Se devidamente orientada, a presença cada vez maior de familiares em unidades de terapia intensiva de hospitais pode ter impacto significativo sobre a melhora de estado de saúde de pacientes.

“Foi de extrema importância a participação do Hospital Regional no programa UTI Visitas. Nós tivemos um resultado excelente, pois, sob o aspecto da humanização, ele é muito importante, porque o familiar acaba dividindo a responsabilidade da atenção, do cuidado, do carinho, com o profissional de saúde. E isso é o mais interessante, porque o paciente também se sente mais seguro e responde bem ao tratamento. Nosso planejamento é que ele seja um programa definitivo no hospital, porque, com certeza, traz mais segurança, qualidade e humanização na assistência”, explica Hebert Moreschi.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of