Hospital Regional de Marabá retomará obras de ampliação

As obras de ampliação e reforma do Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, serão retomadas neste mês. A ordem de serviço, orçada em mais de R$ 6,8 milhões, foi assinada na última semana, por Heloísa Guimarães, secretária-adjunta da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), e pelo diretor-geral do hospital, Valdemir Girato.

Usuários e autoridades acompanharam a assinatura, que aconteceu na recepção do HRSP, em Marabá. A empresa contratada terá o prazo de dez meses para concluir a obra. A atual estrutura do hospital será ampliada em mais de três mil metros quadrados. Além do aumento do número de leitos de internação (dos atuais 115 para 145), as obras permitirão que o hospital aumente em 60% a capacidade de atendimento em seu centro cirúrgico.

A ampliação do hospital também beneficiará a população da região com a oferta de serviço de hemodinâmica, para realização de procedimentos de angioplastia e cateterismo e hemodiálise – com 20 máquinas. Além disso, está prevista também a construção do Centro de Ensino e Pesquisa do HRSP. 

A secretária-adjunta de saúde do Estado, Heloisa Guimarães, ressalta que alguns desses serviços serão ofertados pela primeira vez nas regiões sul e sudeste do Pará. 'Vamos entregar serviços inéditos para essas populações, como e, hemodinâmica. Portanto, isso será um avanço para mais de três milhões de pessoas nessa região. Também teremos a ampliação da oferta de serviço de hemodiálise e mais 30 leitos hospitalares. Com isso, a gente vai poder entrar também com a oncologia e ampliar a oferta de cirurgia de cabeça e pescoço', comentou a secretária. 

Atualmente oferecendo 115 leitos de internação, o Hospital Regional do Sudeste do Pará, gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), é a maior referência em atendimento de média e alta complexidades na região.

O diretor-geral do hospital, Valdemir Girato, aponta que, a partir da reforma, a oferta de cirurgias será elevada. 'Com a aquisição de 30 leitos e a ampliação do centro cirúrgico, o hospital irá produzir um fluxo cirúrgico bem maior. Hoje a gente realiza 280 cirurgias por mês. Passaremos a fazer de 450 a 500 cirurgias', adiantou o administrador. 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of