Hospital Regional de Marabá realiza programação especial para mães

Dona Maria Raimunda Dias, de 69 anos, se emocionou neste domingo, 14/5, com a homenagem preparada pelo Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, às mães internadas na unidade. Elas receberam a visita dos “Filhos da Caridade”, um dos grupos de musicoterapia que atuam voluntariamente no hospital. Os jovens visitaram as Unidades de Internação e Unidades de Terapia Intensiva para cantar e levar alegria a pacientes e acompanhantes que não puderam passar o Dia das Mães com a família.

“Gostei demais de eles terem vindo nos visitar. A gente aprecia essas coisas porque é uma alegria para todos os pacientes”, contou dona Maria Raimunda. Com o quarto cheio de voluntários, ela lembrou como seria a data se estivesse em casa: rodeada de filhos, netos e bisnetos. “Eu gosto de ser mãe. Tive sete filhos. Já criei netos e, agora, estou criando bisnetos”, disse a senhora.

A advogada Semari França, de 34 anos, que acompanha o pai na unidade desde 28/4, também gostou da homenagem. “Fiquei emocionada com o amor e a solidariedade demonstrados nesse momento. Talvez vocês não tenham a noção da dimensão e da importância desse carinho para as pessoas que estão internadas”, comentou a acompanhante.

Parceria

A programação do HRSP atendeu também às mães do bairro Folha 10, no núcleo Nova Marabá. Mas, ao invés de musicoterapia, elas receberam serviços de saúde durante a manhã deste sábado, 13/5, no Instituto Vida Bela.

Mais de 30 mulheres receberam orientações em saúde e puderam checar a glicemia e a pressão arterial. Uma delas foi a dona de casa Ângela Souza, de 47 anos, que há um ano faz tratamento para hipertensão. “Muitas vezes, tenho dificuldade para ir ao posto de saúde para medir a pressão. Então aproveitei que o serviço foi ofertado na comunidade para dar uma conferida”, afirmou ela.

De acordo com a coordenadora de Humanização do HRSP, Caroline Nogueira, a promoção do bem-estar da comunidade é um dos princípios do hospital. Por isso, a programação do Dia das Mães visou alcançar também usuárias externas, a fim de orientá-las sobre qualidade de vida e cuidados com a saúde. “É preciso trabalhar a prevenção para que elas tenham qualidade de vida. Talvez, se não tivéssemos vindo, algumas poderiam detectar alguns problemas somente quando já estivesse em um estágio mais grave”, afirmou a fisioterapeuta. 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of