Hospital Regional de Marabá participa de projeto internacional sobre atendimento neonatal

Com o objetivo de seguir as orientações baseadas em evidências científicas sobre o uso de oxigênio em neonatologia, juntamente com unidades internacionais, o Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA), aderiu ao Projeto Coala: Controlando Oxigênio Alvo Ativamente. A iniciativa é coordenada pelo médico Guilherme Sant'Anna, da Fundação Oswaldo Cruz e da McGill University Health Center.

Os participantes da pesquisa atuarão com o mesmo padrão de oxigênio ofertado para recém-nascidos em ventilação mecânica, a fim de prevenir lesões decorrentes da redução ou do aumento das taxas do gás. Uma das metodologias é o acionamento automático do alarme quando o nível de oxigênio fugir dos parâmetros estipulados. Assim, o sistema avisará para que a equipe intervenha imediatamente. 

Segundo a pediatra do HRSP, Mara Freitas, quanto menos oxigênio é utilizado em tratamento de bebês de risco, melhor. “Desde 2012, o Hospital Regional de Marabá trabalha com as taxas sugeridas na pesquisa, o que valida a qualidade do nosso atendimento. Dentre os benefícios já observados estão a diminuição da retinopatia da prematuridade e o tempo de internação. Quanto à participação na pesquisa, para a instituição isso é muito importante, já que é um estudo multicêntrico”, explicou a médica. 

Gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Saúde Pública do Estado do Pará (Sespa), o Hospital Regional de Marabá é o único público da região com Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal. Dos 38 leitos de UTI do HRSP, nove são destinados a recém-nascidos.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of