Hospital Regional de Marabá alerta para o risco de escalpelamento nos rios da região

Ao longo deste mês, usuários que procuram os serviços ambulatoriais do Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA), estão sendo orientados sobre a prevenção do escalpelamento, um dos acidentes mais comuns nos rios da Amazônia. A iniciativa faz parte de um movimento de enfrentamento que reúne diversas instituições do Pará para chamar a atenção da população quanto aos riscos de viajar em barcos e rabetas sem proteção no eixo do motor, especialmente para as mulheres.

Cícero Batista, de 24 anos, participou da orientação nesta quarta-feira (22/8), enquanto aguardava a esposa fazer uma tomografia. Ele comentou sobre a importância da ação. “É bom que o hospital alerte sobre o assunto, porque estamos no verão, época em que as pessoas costumam usar mais o barco como meio de transporte. E para quem fica esperando atendimento, a palestra faz o tempo passar mais rápido”, disse o morador de Bom Jesus do Tocantins (PA). 

Segundo a analista de Humanização do HRSP, Flávia Fernandes, além do período de veraneio, a proximidade da realização da romaria fluvial do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, em Marabá, programada para outubro, também desperta cuidados nesse sentido. “Hoje o número de escalpelamentos é bem menor porque existem várias ações de combate. Mas, infelizmente, ainda há o risco, pois nem sempre as embarcações são seguras. Então, como moramos em uma região ribeirinha, onde acontece uma importante procissão fluvial, fazemos esse alerta aos usuários”, explicou a colaboradora. 

A orientação aos usuários marca, ainda, a programação da unidade em alusão ao Dia Nacional de Combate e Prevenção ao Escalpelamento, comemorado na próxima terça-feira (28/8).

O que é?

O escalpelamento ocorre quando as vítimas, ao se aproximarem do motor de barcos e rabetas, têm o seus cabelos puxados pelo eixo do equipamento e todo ou parte do escalpo (parte superior da cabeça) é arrancado. Em alguns casos também são puxadas orelhas, sobrancelhas e uma parte da pele do rosto e do corpo. Os ferimentos podem provocar problemas como perda da visão e da audição, além de traumas físicos e psicológicos.

Sobre a Unidade
Localizado em Marabá, o Hospital Regional do Sudeste do Pará é referência em atendimento de média e alta complexidades para mais de 1 milhão de pessoas em 22 municípios. Possui perfil cirúrgico e é habilitado pelo Ministério da Saúde em Traumato-ortopedia. 

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma das maiores entidades de gestão de serviços de saúde e administração hospitalar do País. Fundada em 1967, como Associação Monlevade de Serviços Sociais, em João Monlevade (MG), a Pró-Saúde é uma entidade sem fins lucrativos. Tem sob sua responsabilidade 2.068 leitos e o trabalho de cerca de 16 mil profissionais, sendo 2,9 mil médicos, além de reunir um dos maiores quadros de administradores hospitalares do Brasil, contribuindo para a humanização do atendimento hospitalar, em especial do Sistema Único de Saúde (SUS).

Com excelência técnica e credibilidade nacional, é uma entidade filantrópica qualificada como Organização Social de Saúde (OSS) e oferece uma gama de serviços em benefício da vida. A atuação na área de administração hospitalar tornou a entidade amplamente reconhecida no setor, permitindo que a Pró-Saúde ofereça a mesma qualidade em assessoria e consultoria, planejamento estratégico, capacitação profissional, diagnósticos hospitalares e de saúde pública, gestão de serviços de ensino e muitos outros. A entidade faz a gestão de quatro Centros de Educação Infantil, em São Paulo, cidade em que também fica localizada a sua Sede Administrativa. 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of