Hospital Regional de Altamira incentiva o aleitamento materno

Há dois meses, Fernanda Feitosa dos Santos acompanha o tratamento do filho João Miguel, que nasceu prematuro em Medicilândia (PA) e se recupera na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica do Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, no sudoeste do Pará. O leite materno é um grande aliado na recuperação do bebê e, nesta quinta-feira, 9/8, Fernanda recebeu um item que a ajudará a amamentar mais e melhor: uma almofada de apoio à amamentação. Após o primeiro teste, ela aprovou a utilização do objeto. “Eu já tinha ouvido falar deste tipo de almofada, mas nunca tinha utilizado. Eu gostei muito, ela é prática, melhor para amamentar e o bebê fica mais confortável”.

A almofada foi produzida pela própria unidade, a partir do reaproveitamento das mantas de SMS, material utilizado para proteger e manter o processo de esterilização das caixas de instrumentos cirúrgicos. O HRPT que é gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar por meio de contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) já pratica a reciclagem das mantas na confecção de bolsas, sacolas, rampers, lençóis e aventais. Agora, elas também servem para produzir as almofadas para amamentação que são entregues às mães. 

“A ideia surgiu no setor de fonoaudiologia que procurou a terapia ocupacional, com o objetivo de melhor acomodar a mãe no momento da amamentação. Aí surgiu a ideia de fazer a almofada e fizemos esta parceria com o Serviço de Processamento de Roupas (SPR), que produziu os materiais”, explica a terapeuta ocupacional da unidade, Rafaela Rizzi.

A almofada é de uso pessoal, ou seja, cada mãe e bebê têm a própria. Durante o período em que está na unidade, a equipe assistencial auxilia e orienta a mãe acerca da utilização. Quando ela sair do hospital, leva o item para casa.

“As mães precisam estar posicionadas corretamente para ter uma amamentação de qualidade. Tronco ereto, membros flexionados e o bebê alinhado ao peito. A coluna não pode estar curvada para frente, é o bebê que vem até a mãe. A almofada também vai poder ajudar nas outras fases do desenvolvimento. Pode ser usada como suporte quando o bebê começar a ficar sentado, colocado à frente quando ele começar a engatinhar e de outras diversas formas”, completa a terapeuta ocupacional.

 

Aleitamento materno

Além da entrega das primeiras almofadas, outra programação no Hospital Regional de Altamira ressaltou a importância do aleitamento materno. O Grupo de Atenção Multidisciplinar Materno Infantil (Gammi) promoveu, nos dias 7 e 8/8, palestras sobre o assunto destinadas aos técnicos de enfermagem que trabalham com as crianças e as mães (UTI’s infantis e clínica pediátrica).

A atividade abordou vários temas, como o posicionamento da criança no leito para amamentar, como ofertar o leite no copinho, os benefícios do leite materno, etc. “Nosso objetivo foi conscientizar ainda mais nossos colaboradores sobre a importância do aleitamento materno. Por isso, realizamos os treinamentos para capacitar os técnicos. Tivemos nutricionista, enfermeiros e técnicos, a terapeuta ocupacional e as fonoaudiólogas que ministraram as palestras e trabalharam a parte técnica, posicionamento, a pega correta, falando sobre o que tem dentro do leite do ponto de vista nutricional e, ainda,com a utilização das almofadas de apoio”, explicou a enfermeira do Núcleo de Educação Permanente, Shayne Pinheiro, presidente do Gammi.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of