Hospital Oncológico Infantil recebe ‘Policiais contra o Câncer Infantil’

Na luta contra o câncer, todo reforço é bem-vindo. Quando quem está nessa batalha é uma criança, esse apoio ganha mais importância, já que o câncer infantojuvenil é considerado raro quando comparado aos casos registrados em adultos e, atualmente, já é a primeira causa de morte por doença de crianças e adolescentes no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA). 

O Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil, lembrando no dia 23 de novembro, mobilizou o Pará. A data foi escolhida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Estado para a realização da quarta edição do 
“Policiais contra o Câncer Infantil”, evento que busca estimular ações de prevenção, assistência e enfrentamento ao câncer infantojuvenil. “Além de promover esse debate, o evento reforça um dos valores da Polícia Rodoviária Federal que é a responsabilidade social”, explicou Tainah Sousa do Nascimento, presidente da Comissão de Direitos Humanos da PRF no Pará. 

Neste ano, o evento foi realizado no Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém (PA), unidade gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospital, sob contrato de gestão com a Secretaria de Saúde Pública do Estado do Pará (Sespa), que é referência para o diagnóstico e tratamento especializado do câncer infantojuvenil no Pará. 

A programação animou as crianças em tratamento no hospital. Elas conheceram as viaturas, vestiram fardas infantis da PRF, assistiram às apresentações de dança da Academia Machida e da cadela ‘Índia’, do Canil da Guarda Municipal de Belém. As crianças internadas receberam a visita dos policiais rodoviários federais e outros voluntários que participaram do evento. 

A diretora Assistencial do Oncológico Infantil, Josieli Pinheiro, ressaltou a importância da presença dos policiais na Unidade. “Esse é o tipo de parceria que fortalece as crianças a continuarem firmes no tratamento. Também é uma oportunidade de reforçar a importância do diagnóstico precoce. Com ele, as possibilidades de cura chegam a 80%”, destacou.  

Alegria

Rodrigo Serrão é pai do pequeno R. F.S, de 4 anos. Nos próximos dias, o filho completará um ano de tratamento no hospital. Para ele, o evento mudou o dia de todas as pessoas que participaram da ação. “Foi um dia de muita alegria para o meu filho, para as crianças em tratamento e para os próprios policiais e voluntários que tinham o sorriso estampado nos rostos”, disse Rodrigo.

A policial rodoviária federal, Letícia Alves, reforçou o sentimento de felicidade em participar da ação pelo quarto ano consecutivo. “Há cada ano é uma emoção diferente e esta foi uma forma de nos aproximarmos dessas crianças de uma maneira simples e alegre. Ainda que elas estejam em tratamento, o sorriso esteve sempre presente nos contagiando a continuar nosso trabalho na Polícia Rodoviária Federal”, concluiu.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of