Hospital Oncológico Infantil realiza mais de 590 mil procedimentos em 201

“Excelente”, essa foi a palavra colocada de forma categórica por Ana Saraiva para definir o tratamento dado ao filho de seis anos no Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém (PA). A unidade trata e cuida, gratuitamente, de crianças e adolescente com câncer na Região Norte do Brasil há um ano.

Naturais do município de Bragança, litoral paraense, os dois estão há quatro meses combatendo um tumor que apareceu no menino. Atualmente em tratamento, o filho de Ana passou por algumas das 5.812 consultas ambulatoriais contabilizadas em um ano de funcionamento da unidade. Criado como parte de uma estratégia de implantação de serviços públicos de média e alta complexidades pelo Governo do Estado Pará, o Hospital Oncológico Infantil realizou um total de 591.681 procedimentos em 2016, como sessões de quimioterapia, atendimentos clínicos, exames e internações, cirurgias, entre outros. A unidade é gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

A opinião de Ana sobre a unidade se une a da maioria dos que passaram pelas dependências do hospital. Segundo pesquisa aplicada pelo Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), o índice de satisfação pelos serviços prestados em 2016 foi de 94%. A busca por um ponto de equilíbrio entre ciência, afeto e atendimento de excelência fez com que, ainda em 2016, a unidade levasse uma amostra do cotidiano da unidade em sete trabalhos científicos aceitos em um dos mais tradicionais congressos oncológicos do país, o SOBOPE.

As obras de mais de 20 profissionais da unidade revelaram a preocupação em dar suporte ao usuário e à família. A estatística confirma isso. Foram 10.207 atendimentos em psicologia e 19.789 em serviço Social. A finalidade é, entre outras metas, garantir a adesão ao tratamento, um dos problemas crônicos no combate ao câncer. Em um ano a unidade realizou mais 26.014 atendimentos quimioterápicos; sessões de fisioterapia foram 23.343. Os benefícios da terapia Ocupacional levaram qualidade de vida a mais de 5.705 usuários de um serviço 100% gratuito realizado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública.

“O meu filho é muito bem acompanhado, desde a equipe médica até na porta quando somos recebidos. São essas pequenas coisas que fazem a diferença. Ele é uma criança ativa, apesar da doença, quando ele tá aqui”, avalia Ana referindo-se, também, às ações de humanização para crianças e adolescentes desenvolvidas diariamente no hospital. No total, em um ano, foram feitas 1.117 internações, já os atendimentos de urgência foram 3.559 e 350 cirurgias em pacientes oncológicos. Contabilizando os exames, foram 4.993 de diagnóstico por imagem e 135.423 de análises clínicas. Números que representam a esperança de milhares de famílias que podem realizar um tratamento sem sair da região Norte.

“Além dos números muito satisfatórios que representam mais acesso, eles podem ser traduzidos por melhor possibilidade de cura e tratamento digno e eficaz, isso é a grande realização desse ano. Agora voltamos nossos olhos para ano de 2017, que vai ser de amadurecimento e responsabilidade cada vez maiores, com o cumprimento, entre outras coisas, das metas do Pacto Global da ONU. Isso vai nos possibilitar mudanças mais profundas dentro da vida do nosso usuário como cidadão”, destaca diretora-geral da unidade, Alba Muniz.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of