Hospital Municipal de Mogi das Cruzes realiza cirurgias de laqueadura e vasectomia

O Hospital Municipal de Mogi das Cruzes (SP) deu início na manhã de quinta-feira (23/03) às cirurgias de laqueadura e vasectomia. Habilitado pelo Ministério da Saúde, o hospital agora passa a realizar oito laqueaduras e duas vasectomias por mês, procedimentos até então ofertados apenas pelo Governo do Estado.

Atualmente, 84 mogianos (59 homens e 25 mulheres) aguardam pelo procedimento, conforme cadastro do Planejamento Familiar da Secretaria Municipal de Saúde. “Estas cirurgias eram feitas no Hospital Regional de Ferraz, mas conseguimos trazer para Mogi das Cruzes para beneficiar as famílias mogianas. Essa ampliação no atendimento é um presente para a nossa cidade, principalmente para as mulheres, neste mês de março”, explicou o prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo, acompanhado também do vereador Francisco Bezerra, presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal, e diretores do Hospital Municipal.

A primeira laqueadura do Hospital Municipal foi realizada no dia 8 de março e a paciente foi Renata Torres Silva, 35 anos, morada em Jundiapeba e mãe de cinco filhos. “O Hospital Municipal está de parabéns. A estrutura é maravilhosa e a equipe também. Agora, oferece esse serviço à população, perto de casa, não tem preço”, afirmou ela, que participou da visita e conheceu Keila Cristina das Chagas Gamito, 28 anos, segunda paciente a realizar o procedimento na unidade. As duas primeiras vasectomias também foram realizadas nesta manhã quinta-feira (23/3).

Os encaminhamentos seguem o protocolo do Ministério da Saúde. “Os critérios são bastante rigorosos e cumprem uma série de etapas, afinal, trata-se de uma decisão muito importante para as famílias e precisa ser feita com todo respaldo e responsabilidade”, explicou o secretário. Os principais critérios de atendimento são: ter no mínimo 25 anos e 2 filhos registrados em seu nome (homens) e ter no mínimo 25 anos, pelo menos duas cesáreas anteriores ou alguma patologia de risco para gestação (mulheres).

 

Programa 

O Programa de Planejamento Familiar realiza uma série de atendimentos, como as palestras ministradas pela enfermeira obstetra Gisele Menichelli, que presta informações sobre métodos reversíveis e irreversíveis. Entre os métodos reversíveis estão os métodos hormonais ou de barreira, como pílula anticoncepcional, injeção, preservativos masculino e feminino e Dispositivo Intrauterino (DIU). Já os métodos irreversíveis são as cirurgias de laqueadura ou vasectomia. Mensalmente, o programa realiza uma média de 30 inserções de DIU, 30 reuniões educativas e distribui mais de 70 mil preservativos masculinos e femininos.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of