Hospital Metropolitano reúne colaboradores para celebrar o atendimento humanizado

O modo que os profissionais que atuam em um hospital cuidam de um paciente é essencial para ajudar na recuperação. Alberto Rodrigues dos Santos, técnico de enfermagem do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), Alberto Rodrigues dos Santos, é um exemplo de colaborador que realiza um trabalho humanizado.

Pela forma como se comporta no contato direto com os pacientes, Alberto foi um dos profissionais da área assistencial mais elogiado do mês de dezembro de 2016. Ele e outros 40 colaboradores do Hospital Metropolitano, em Ananindeua (PA), foram homenageados nesta terça-feira (14/02) em um evento planejado pela diretoria da unidade por meio do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU).

Além dos colaboradores mais elogiados de dezembro, foram homenageados os mais elogiados do ano de 2016, os elogiados por diretoria e os mais lembrados em janeiro de 2017. O SAU é o setor responsável por aplicar diariamente estratégias envolvem questionários, telefonemas ou e-mails. Além disso, há o contato direto com os usuários ou acompanhantes. A ideia é registrar elogios e sugestões de melhorias. No HMUE o serviço existe desde 2012.

“Receber este reconhecimento é muito bom. O que me move é fazer o meu trabalho com humildade, de forma humanizada. Isso é uma visão que é ensinada no hospital e nós repassamos, mas também é um sentimento que você conserva na família”, garantiu Alberto.

O trabalho com humanização, respeito e dedicação também faz parte da rotina do residente em Terapia Ocupacional, Lucas Muniz, que, por sua vez, destacou-se em janeiro deste ano. “A satisfação é imensa. Passamos 12 horas dentro do hospital, como residente, de segunda a sexta-feira, e temos também há a rotina de estudo. Não é fácil, mas nós procuramos dar um atendimento de qualidade, empenhando-se em amenizar a dificuldade dos pacientes”, avaliou Lucas, cuja função é dar subsídios aos pacientes de forma que eles vivam a vida plenamente, mesmo após os acidentes. O HMUE atende média e alta complexidades em trauma e queimados.

A técnica de Enfermagem da neuroclínica, Arlene Monteiro, foi uma das cinco colaboradoras mais elogiadas em 2016. Para Arlene, o trabalho coletivo é o segredo da assistência com qualidade em prol do paciente. “Estou há um ano no Hospital Metropolitano e em uma equipe que ajuda bastante. Do mesmo jeito que fui elogiada, eu também só tenho a agradecer a quem lembrou do meu trabalho”, disse.

O diretor-geral do Hospital Metropolitano, Rogério Kuntz, ressaltou que a iniciativa é fundamental por se tratar do reconhecimento do usuário, que é a razão do serviço funcionar. Em 2016, o volume de atendimentos do HMUE, que pertence ao Governo do Pará, foi de 464.629, com um índice de satisfação de 94% dos usuários e acompanhantes. A unidade tem como princípio a humanização no atendimento, sendo gerenciada pela Pró-Saúde, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of