Hospital Metropolitano promove “II Encontro de Governança e Qualidade em Saúde”

Com o objetivo de aprimorar o trabalho dos profissionais que trabalham na área assistencial, principalmente os médicos, quanto à gestão e o atendimento de qualidade, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua (PA), promoveu, nesta terça-feira, 29/11, o 'II Encontro de Governança e Qualidade em Saúde'. Durante o evento, foram abordados temas que ressaltam a importância de se trabalhar com segurança, visando sempre resultados positivos, tanto do ponto de vista assistencial, quanto administrativos do atendimento ao usuário.

Duas palestras foram ministradas: “Aspectos Estratégicos da Qualidade no Atendimento”, com o médico da Qualidade da Pró-Saúde, Flávio Costa, que atua no Estado da Bahia, e “Governança em Saúde”, com o consultor médico corporativo em Segurança do Paciente da Pró-Saúde, Fernando Paragó. Houve também uma dinâmica motivacional, realizada pela pedagoga do Núcleo de Educação Permanente (NEP), do HMUE, Carmem Lima.

Segundo Fernando Paragó, a formação médica pouco aborda as questões de governança. “Geralmente, a profissão de médico é muito focada nas questões técnicas, como o diagnóstico, medicação, entre outros. Mas essa parte técnica é só um componente do nosso trabalho, pois precisamos também garantir toda a estrutura organizacional para que o tratamento proposto dê certo, portanto, esse bate-papo é justamente para desenvolver essa habilidade”, relata.

Para contextualizar a importância de se desempenhar um atendimento de qualidade, o médico da Pró-Saúde, Flávio Costa, citou e exemplificou várias formas de atendimento, demonstrando o quanto é importante superar as expectativas do usuário. “O paciente, em geral, procura uma unidade de saúde, por exemplo, em busca de consulta, mas ele vai se sentir mais satisfeito, ainda, se for bem atendido em todas as instâncias e isso, com certeza, será um diferencial”, relata o palestrante.

Cerca de 35 profissionais estiveram presentes ao evento. De acordo com a médica da Qualidade do HMUE, Nelma Machado, neste segundo encontro, foi proposto também um momento motivacional, afim de inserir ainda mais o médico no contexto institucional. “Pensamos em dinâmicas para que ele pare, pense, e saia um pouco dessa questão técnica e comece a ter essa visão mais contextualizada do atendimento ao paciente, de pensar nele sendo o outro, se colocando no lugar do outro”, relata.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of