Hospital Metropolitano investe na qualificação do colaborador

Com o objetivo de prestar assistência segura ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS), o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua (PA), investe permanentemente na qualificação do colaborador. Para isso, mantém em sua estrutura, o Núcleo de Educação Permanente (NEP), que coordena atividades e qualificações voltadas para o profissional da unidade de saúde. Em média, são realizados 50 treinamentos mensais, divididos em técnicos, comportamentais e normativos. “De janeiro a setembro de 2016, já registramos uma presença de 5.706, uma vez que um colaborador pode participar de diversas qualificações disponibilizadas pelo hospital”, explicou a coordenadora do NEP, Carmen Lima, abordando que as dinâmicas trabalham assuntos variados como relacionamento interpessoal, qualidade de vida e integração. “Os gestores visualizam a importância do colaborador mais capacitado. Com ele motivado, produz-se melhor, tendo mais proatividade e resultados de alta performance”, ressalta Carmen. 

Os treinamentos constituem-se em uma oportunidade para evolução, segundo a coordenadora do setor de faturamento do Hospital, Elisângela Diogo. “É fundamental, pois observo, na minha equipe, que crescemos tanto profissionalmente quanto pessoalmente, adquirindo ideias, conceitos e atitudes novas”, define Elisângela, cuja rotina mensal é observar os treinamentos disponíveis, indicando aos colaboradores do setor que participem da programação do NEP. “Verificamos quem quer participar de um determinado treinamento. E também trabalhamos com um sistema de sorteio para indicar qual dos nossos colaboradores irá participar de uma determinada programação”, explica.

Para o diretor Geral do Hospital Metropolitano, Rogério Kuntz, o Núcleo de Educação Permanente é estratégico, tendo funções variadas, como a de potencializar a aprendizagem e incentivar a cultura da integração entre ensino e serviço. Além disso, os processos contínuos de educação interferem diretamente na assistência ao paciente. “A ideia é investir no colaborador e, com isso, qualificar o profissional que atende os usuários do Hospital Metropolitano”, disse.

O núcleo também disponibiliza um projeto exclusivo aos coordenadores, denominado “Café com Gestor”. “Trata-se de um evento caraterizado pela reflexão e também é uma integração entre os setores, afinal, realizamos dinâmicas variadas. Escolhemos um tema específico para trabalharmos em cada programação. O último tratou da temática atenção e percepção”, explicou Carmen.  Outra atribuição do NEP é a realização da integração, que é um acolhimento aos novos profissionais da entidade. O colaborador recém-chegado já conhece as principais rotinas de cada setor, além dos princípios institucionais da unidade de saúde.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of