Hospital Galileu doa kits de higiene a idosos de abrigo em Marituba (PA)

Morador do abrigo João Paulo II há três anos, o aposentado Pedro Martins Ramos da Silva nunca teve acesso a orientações sobre saúde bucal. O residente do abrigo, localizado em Marituba, na Região Metropolitana de Belém (PA), foi um dos participantes de palestra ministrada pelo Hospital Público Estadual Galileu (HPEG) na unidade nesta segunda-feira, 26/6.

Ativo, o aposentado tirou dúvidas e indagou a odontóloga do Galileu, Aline Magalhães, sobre os cuidados que o paciente sequelado pela hanseníase, perfil atendido no abrigo, deve ter com os dentes – e, é claro, com a higiene pessoal. “A palestra foi uma coisa muito importante para a gente. Muitos de nós não sabíamos várias coisas sobre higiene bucal. Para mim, foi bom. Tenho vontade de colocar uma prótese”, contou.

A odontóloga do HPEG falou de saúde bucal dentro de uma programação organizada pela entidade, gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, para a entrega de kits de higiene aos idosos do abrigo João Paulo II. Os kits foram arrecadados entre os colaboradores durante a I Semana Multiprofissional do HPEG, realizada em maio passado.  

Aline comentou aspectos culturais que impediram muitos idosos de terem uma saúde bucal adequada. “As informações que o idoso têm hoje para salvar os dentes são diferentes da época deles. Dificilmente os pais mandavam os filhos escovarem os dentes. A cultura era outra e a odontologia era uma especialidade cara, de difícil acesso”, explicou.

Para a colaboradora, o fator cultural e as limitações impostas pelas sequelas da hanseníase acabaram privando os idosos do abrigo de informações que podem melhorar a vida e autoestima deles. “Muitos aqui narraram que nunca tiveram uma orientação de saúde bucal como a que tiveram hoje. Um senhor disse que esta foi a primeira vez que assistiu a uma palestra de odontologia. Já pensou, passar anos escovando os dentes de forma errada?”, questionou.

De acordo com a odontóloga, não há diferenças entre a orientação de saúde bucal e higiene repassada aos idosos e aquelas que se repassam a outros pacientes. “A única questão que diferencia é que, nesses casos, o tratamento odontológico só pode ser feito em paralelo ao tratamento da hanseníase”, esclareceu.

Após a palestra, os residentes do abrigo receberam os kits de higiene entregues por colaboradores do HPEG e alunos da terceira turma do curso de Cuidador de Idoso, promovido pela instituição. A entrega também faz parte das “50 Ações do Bem”, série de atividades promovidas pela Pró-Saúde em alusão aos seus 50 anos de prestação de serviços à saúde no País.

A assistente social do abrigo, Nazaré Castro, ressalta que o contato dos idosos residentes na casa de apoio com o público externo fortalece a sensação de que eles fazem parte da sociedade. “Muitos idosos sequelados pela hanseníase ficam reclusos, não querem mais sair. A vinda de profissionais qualificados mostra a eles que cada um, com sua limitação, tem o potencial de se cuidar”, avaliou.

Além do apoio dado ao abrigo João Paulo II, o HPEG fará a entrega de kits de higiene nos abrigos Lar Providência, São Vicente de Paulo, Especial Calabriano e João de Deus, todos localizados em Belém (PA). Em cada abrigo, os idosos recebem três kits de higiene, além da palestra sobre saúde bucal e higiene pessoal.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of