Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE) inicia campanha do silêncio

Com o objetivo de promover um ambiente calmo e confortável, o Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE), no Forte São João, em Vitória, começou nesta quinta-feira (09) a campanha “Legal é Fazer Silêncio no Hospital”. A iniciativa é da Comissão de Humanização e do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho da unidade.

A presidente da Comissão de Humanização do Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE), Sara Eler Nepumoceno, explicou que a proposta é envolver pacientes, acompanhantes e profissionais do hospital. “Atitudes simples como utilizar o celular no modo silencioso e falar em voz baixa serão estimulados. Precisamos resgatar a cultura de que hospital é lugar de silêncio”, pontuou.

O artista cinematográfico da era do cinema mudo, Charles Chaplin, foi o personagem utilizado pelos profissionais para iniciar a campanha. Com rostos pintados e utilizando apenas gestos, eles andaram pelo hospital e demonstraram que é possível comunicar sem causar ruídos.

Segundo Sara Eler, esta ação irá acontecer pelo menos uma vez no mês até o final do ano. Serão desenvolvidas dinâmicas com a intenção de incorporar a campanha do silêncio na rotina hospitalar. “Durante o processo de recuperação, tudo que o paciente precisa é de tranquilidade e um ambiente silencioso, por isso, nossa proposta é sensibilizar e orientar todos que estiverem no hospital”, afirmou Sara.

Para reforçar, cartazes estão sendo afixados nos murais em áreas com maior circulação de pessoas, como no refeitório e também nos corredores do hospital.

 

Sobre o Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE)

Mantido pelo Governo do Estado, o Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE) é administrado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, por meio de um contrato de gestão firmado com a Secretaria de Estado de Saúde desde dezembro de 2015.

Os pacientes podem contar com uma equipe multiprofissional durante o tratamento para a reabilitação, composta por enfermeiros, técnicos em enfermagem, terapeutas ocupacionais, psicólogos clínicos, assistentes sociais, nutricionistas clínicos, assistentes sociais, fisioterapeutas e fonoaudiólogos.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of