Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE) desenvolve dinâmica para tratar de processos institucionais

A importância dos protocolos de segurança do paciente, o plano de abandono de área, o desenvolvimento do planejamento estratégico, as políticas institucionais e diretrizes da biossegurança, entre outros processos institucionais, estão sendo revistos pelos profissionais do Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE), em Vitória, por meio do projeto Trilha da Segurança.

O projeto foi criado em parceria com vários setores do hospital e sua funcionalidade é reforçar a importância dos processos de segurança do paciente e dos profissionais que atuam na unidade hospitalar. A ideia consiste em ir até o colaborador e desenvolver perguntas e respostas, utilizando como ferramenta uma roleta giratória.

“Para tornar a dinâmica mais participativa, foi produzida uma roleta utilizando materiais reaproveitados. Na roleta, constam os temas que são tratados durante o ano no hospital, ligados à missão e visão, além dos protocolos de segurança implantados na instituição”, explicou Cleide Costa, enfermeira do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente.

Segundo a enfermeira, a atividade itinerante aplicada nas áreas administrativa e assistencial vai até esta sexta-feira (31), mas a proposta é tornar a ação contínua.“A ideia é seguir com o projeto, pois assuntos ligados à segurança dos pacientes e dos profissionais necessitam ser revistos constantemente. Entendemos que tudo aquilo que é estudado e revisto com frequência amplia o conhecimento e promove uma assistência mais segura e de qualidade para os usuários”, acrescentou a enfermeira.

De acordo com a auxiliar administrativa Yoene Rosse Loreiro, a atividade é mais uma ferramenta de aprimoramento dos processos. Ela, que atua na recepção do hospital, contou sobre a importância de desenvolver atividades que reforçam o comprometimento da instituição com a segurança do paciente. “Aprovei a ideia do projeto, pois foi uma metodologia de fácil compreensão, que permitiu tratar de assuntos que lidamos diariamente em nosso ambiente de trabalho”, contou.

Sobre o Hospital São Lucas

O Hospital Estadual São Lucas é um hospital público, referência capixaba no atendimento de traumas. Ele é mantido pelo governo estadual e administrado pela entidade filantrópica Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar por meio de um contrato de gestão firmado com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) desde dezembro de 2015.

A unidade hospitalar possui 486 médicos atuando nas especialidades de ortopedia, neurocirurgia, neurologia, cirurgia vascular/angiologia, cirurgia geral, anestesiologia, cirurgia torácica, cirurgia bucomaxilofacial, terapia intensiva, clínica médica, nefrologia, infectologia e nutrologia.

São 40 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 14 de Unidade de Alta Dependência de Cuidados (UADC) e 121 leitos de enfermaria. O hospital também possui um ambulatório de especialidades cirúrgicas para pacientes que precisam de reavaliação, serviço de imagem com raio-X, tomografia, ultrassonografia, ecocardiografia, ecodoppler, endoscopia e colonoscopia, além de um pronto-socorro, implantado em dezembro de 2016.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of