HEGV realiza Mobilização Precoce na unidade hospitalar

O Hospital Estadual Getúlio Vargas (HEGV), localizado no Rio de Janeiro (RJ), realiza uma mobilização precoce, que é uma forma de cinesioterapia, que se inicia logo após a estabilização do quadro do paciente. Essa atividade é essencial para causar efeitos fisiológicos positivos, que melhorem a ventilação pulmonar, sistema circulatório e o metabolismo muscular. A mobilização precoce é utilizada como uma forma de aliviar e prevenir as disfunções neuromusculares causadas pela síndrome da imobilidade, que é responsável pela fraqueza generalizada, diminuição de capacidade funcional de qualidade de vida.

A técnica é viável, de baixo custo e segura, uma vez que respeitado o protocolo de segurança do paciente. A escolha dos Pacientes é feita através de uma discussão diária feita pela equipe multifuncional do HEGV, para que assim seja determinado os objetivos, as metas e identificar a fase da mobilização e reabilitação de cada paciente individualmente, usando os critérios de inclusão e exclusão. A técnica traz diversos benefícios aos pacientes, benefícios esses que incluem: Aumento da força muscular periférica e respiratória, melhora da funcionalidade, facilita no desmame ventilatório, minimiza o delirium, redução do tempo de internação, melhora na qualidade de vida.

Segundo a Coordenadora da Fisioterapia, Kelly Cristina da Silva Ribeiro, a mobilização precoce faz parte do protocolo assistencial, e é medida por indicador especifico de qualidade desde maio de 2017. Foram mobilizados desde então mais de 17800 pacientes em todo hospital. Sendo que nos últimos meses a adesão dessa técnica chegou a 99% dos eleitos com resultados positivos a conduta da proposta.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of