Facilitadores do Hospital Metropolitano se reúnem para compartilhar conhecimento

Na gestão moderna, o compartilhamento de conhecimento é uma das ferramentas mais usadas para engajar colaboradores e assim obter os resultados almejados pela organização. No Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), o conhecimento de tudo o que é feito na unidade é compartilhado com quem chega por meio das Integrações Setoriais e Assistenciais.

Os dois fluxos integram, à instituição, os novos colaboradores que entram mensalmente nas áreas de  assistência e administração.  Nesta terça-feira, 6/6, os facilitadores que atuam nas integrações se reuniram durante do ''I Encontro de Facilitadores do HMUE''.

Durante uma manhã, os facilitadores trocaram experiências sobre a atividade de repasse de conhecimento. “Eles puderam também se aproximar e conhecer a importância de ser facilitador. Além disso também, mostramos a importância da integração para a organização e como ela é um processo estratégico”, disse Cíntia Tavares, do Núcleo de Educação Permanente (NEP).

Enfermeiro do setor de Educação Continuada, Wellingthon Munhoz, avaliou o evento. “Tivemos um retorno excelente por parte dos facilitadores. Conseguimos reunir facilitadores institucionais e assistenciais, além dos facilitadores que fazem parte do Plano Anual de Treinamento (PAT)”, disse. Munhoz explicou também que o processo de integração acontece no HMUE desde julho de 2016.

Os novos colaboradores de áreas administrativas e assistenciais assistem palestras setorais que mostram o funcionamento da unidade, gerenciada pela Pró-Saúde sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). A integração é uma espécie de “boas-vindas” a quem chega ao Hospital Metropolitano. Ao participar do processo, o colaborador se informa sobre os fluxos da instituição facilitando seu trabalho.

O encontro contou com depoimentos de colaboradores que acompanharam integrações anteriores. Um deles foi o da enfermeira Oziele Silva, da Clínica Pediátrica. Colaboradora do HMUE há 10 meses, Oziele disse que a integração contribuiu para que ela conhecesse a missão e os valores da entidade. “Estes valores e missão hoje também são meus. Pude perceber o quanto é bom ser acolhido e receber as boas vindas”, disse. A jovem de 22 anos diz que reproduz os valores compartilhados nas boas vindas junto aos usuários que atende.

A enfermeira também destacou o tempo que os facilitadores dedicam às integrações. “Agradeço a todos que um dia deixaram um pouquinho de seu tempo para compartilhar conosco sua experiência e fazer da nossa experiência como novo colaborador um momento de aprendizado”, refletiu.

Para a diretora de Assistência do HMUE, Ivanete Prestes Robert, o encontro superou expectativas. “Precisamos no dia a dia ser alimentados por sentimentos positivos, por gratidão, recompensa, reconhecimento do nosso trabalho. Os depoimentos me deixaram muito emocionada. O encontro é um marco e um motivador para os facilitadores”, disse.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of