Estudantes de terapia ocupacional conhecem rotina da profissão no São Lucas

Acadêmicos do curso de terapia ocupacional da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) saíram da sala de aula e foram até o Hospital Estadual São Lucas, no Forte São João, em Vitória, para conhecer um pouco da rotina da profissão.

A visita aconteceu no dia 7 de julho e o encontro foi bem dinâmico. Recepcionados pela terapeuta ocupacional Synara Sampaio Novais, os oito estudantes, entre 18 e 24 anos, entenderam um pouco de gestão, da atuação da área de terapia ocupacional na Comissão de Cuidados Paliativos e dos recursos aplicados na recuperação dos pacientes.

Para Marina Cavallari, estudante do 5º período, a visita técnica só aumentou seu interesse pela profissão. Ela conta que, desde pequena, sempre teve interesse em atuar na área da saúde. Durante uma pesquisa, se interessou pela terapia ocupacional. “O terapeuta ocupacional tem um papel importante na recuperação do paciente, e poucas pessoas sabem disso. Conhecer de perto as atividades em um hospital só reforçou minha escolha”, afirmou.

Segundo o terapeuta ocupacional e professor da Ufes Felipe Lemos, o encontro agregou mais conhecimentos à vida acadêmica dos estudantes. “Eles tiveram a oportunidade de entender que, na prática, a profissão é bem mais desafiadora. É impossível discutir gestão sem estar em contato com as pessoas”, avaliou Lemos.

No Hospital Estadual São Lucas, a terapia ocupacional é um dos tratamentos oferecidos aos pacientes, em sua maioria, pessoas vítimas de acidentes automobilísticos e quedas. Na unidade, os pacientes são indicados à terapia ocupacional por médicos especialistas em ortopedia e neurologia.

 

Sobre a terapia ocupacional

O objetivo da terapia ocupacional é dar ou devolver ao indivíduo a capacidade de desempenhar suas atividades cotidianas, como cortar um alimento, escovar os dentes, vestir-se, varrer a casa, pentear o cabelo, dirigir.

Os terapeutas ocupacionais atuam na reabilitação de pacientes com vários tipos de disfunções, desde neurológicas até ortopédicas. Trata-se de uma especialidade que contribui para o tratamento de traumatismos cranianos, acidentes vasculares cerebrais, artrite reumatoide, esclerose múltipla, Parkinson, Alzheimer, entre outros.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of