Dom João Bosco visita Hospital Metropolitano para implantação da Pastoral da Saúde

Durante a internação hospitalar, além das medicações e demais cuidados para a recuperação, a força espiritual do paciente e de quem lida com ele pode ser capaz de superar a debilidade que a doença causa ao corpo. “A conexão com Deus eleva a mente e a mente eleva o corpo dando uma nova vontade de viver”. A declaração é do superintendente de Atividades Assistenciais e coordenador da Pastoral da Saúde da Pró-Saúde, Dom João Bosco, que esteve nesta terça-feira, 06/11, no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), localizado em Ananindeua (PA), gerido pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar.

A passagem de Dom João Bosco, que é Arcebispo Emérito de Diamantina (MG), por Belém tem uma missão especial: alinhar a implantação da Pastoral da Saúde das Unidades da Pró-Saúde no Pará. O teólogo e assistente de Filantropia, Lenivaldo Carvalho, acompanha Dom Bosco neste processo. Há mais de um ano, o HMUE já desenvolve um trabalho espiritual junto aos pacientes internados que, com ações que levam a palavra de Deus, ajuda a amenizar os efeitos da doença e dos desconfortos de passar muito tempo em um ambiente hospitalar.

“Com a Pastoral da Saúde, o trabalho que já é feito, passa a ser um serviço institucional. Entre outros objetivos, busca confortar moralmente o doente, ajudando-o a compreender-se na situação de sofrimento na qual se encontra, encorajá-lo e acompanhá-lo com a força da oração e a graça dos sacramentos da fé cristã”, explicou Dom João, que nos próximos dias, visitará ainda o Hospital Público Estadual Galileu (HPEG) e o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo.

Celebração

Dom João Bosco iniciou a visita ao HMUE com a celebração de uma Missa, com a presença de colaboradores, usuários e visitantes, como, também, a participação de padres de paróquias do entorno. Na ocasião, ele aproveitou para agradecer pelo trabalho humanizado do Hospital no tratamento dos pacientes e destacou que essa atitude mantém acesa a esperança em uma Unidade de alta complexidade. 

“Vocês nunca vão conseguir mensurar o bem que fazem aos pacientes e familiares ao tratarem com fé e sensibilidade esse momento delicado da vida dessas pessoas”, disse o arcebispo que após a celebração, conheceu os setores Administrativo e Assistencial da Unidade ao lado dos diretores do HMUE.

O paciente Nilson Santos, 56, acompanhou à Missa emocionado. Internado na Unidade há três meses devido a uma fratura no braço, para ele estes momentos espirituais são revigorantes. “Sou Guarda de Nossa Senhora de Nazaré há 30 anos, este ano não pude participar do Círio, sinto muita falta do convívio na igreja. Me sinto muito bem quando têm essas ações e acho que a Pastoral da Saúde vai melhorar ainda mais o serviço de excelência oferecido pelo Hospital, no processo de recuperação. Esse apoio espiritual é muito importante e a sensibilidade da equipe ajuda muito a enfrentar o longo tratamento”, contou. 

Para o diretor Hospitalar do HMUE, Itamar Monteiro, esta atitude faz parte da postura humanizada que permeia todos os serviços oferecidos pelo Hospital. “O paciente enfermo precisa, além do acompanhamento assistencial, precisa de uma palavra positiva, que lhe dê ânimo para superar as dificuldades do momento. Esta atitude humanizada já faz parte da nossa rotina e a Pastoral da Saúde vai capacitar ainda mais nossos voluntários a serem peças importantes na recuperação dos pacientes, para que eles possam voltar curados para os seus lares”, ressaltou o diretor.

Grupo voluntário religioso

Formado por cerca de 20 pessoas de comunidades vizinhas do Hospital, o HMUE conta com um grupo voluntário religioso que, de segunda a sexta-feira, visita as clínicas para levar um pouco da palavra de Deus e outras atividades espirituais que estimulam a participação e envolvimento dos pacientes. 
Dom João Bosco se reuniu com os integrantes do grupo para apresentar o projeto da Pastoral da Saúde, alinhar propostas e fortalecer o trabalho já realizado na Unidade. 

A coordenadora de Projetos Sociais do Hospital Metropolitano, Roberta Cardins, foi eleita a Agente Pastoral Local, que terá a função de fazer a ligação entre o hospital, a comunidade e a Sede da Pró-Saúde, sendo responsável pelas atividades religiosas que serão desenvolvidas diariamente pelos voluntários dentro do hospital. 

“A Pastoral da Saúde vem solidificar e expandir esse trabalho único desenvolvido pelos voluntários que se doam pelo bem estar dos que precisam, oferecendo apoio espiritual e renovando a fé e a esperança dos pacientes internados e seus familiares”, declarou Roberta.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of