Doação de toucas de crochê anima usuários do Oncológico Infantil

Na próxima vez que voltar para casa, o pequeno I.L.S, de sete anos, vai precisar reorganizar a gaveta na qual guarda suas toucas de crochê. É que ele aumentou a coleção e agora tem quase dez peças. “Ele adora esses gorrinhos. Usa sempre que pode, principalmente a do minion, a primeira que ganhou”, conta a mãe, Ana Saraiva.

As novas toucas de I.L.S fazem parte de um conjunto de 100 unidades que foram doadas ao Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém (PA), pelo grupo Linha do Amor, desenvolvido na Casa do Oleiro, no Estado do Tocantins. “Fazemos de coração, imaginando o sorriso no rosto das crianças”, conta Ana Clélia Marinho, coordenadora do Projeto que faz esse trabalho voluntário desde 2014 com doações para diversos hospitais oncopediátricos do País.

Sem poder participar das brincadeiras por causa de uma medicação que fazia no quarto, a jovem I.S.F, de dez anos, não ficou sem uma touca nova. “Ela estava ansiosa para chegar aqui. Demoramos um pouco, mas ainda assim foi divertido. Ela está feliz e isso é o mais importante”, contava o pai Raimundo Fonseca, enquanto a filha sorria e agradecia pelo presente.

As entrega das toucas foi realizada na última semana, em mais um dia do projeto Sou Super-Herói. Ação mensal realizada no Oncológico Infantil, que estimula os colaboradores a trocarem o uniforme de trabalho por fantasias de personagens do mundo infantil.

“Essa é a segunda vez que o Oncológico Infantil recebe doações do grupo do Linha do Amor”, lembrou a diretora-geral da unidade Alba Muniz que agradeceu ao grupo destacando a importância do gesto para as crianças em tratamento. “Atitudes como essas nos mostram o quanto as pessoas ainda são solidárias. Aquelas horas de lazer ou mesmo de terapia para quem estava produzindo, agora estão fazendo uma diferença enorme para essas crianças”, disse a diretora-geral.

Proteção

Em formato de animais ou com tranças, das mais comuns às mais coloridas, as toucas sejam elas de crochê ou não, têm uma função além da diversão para quem faz tratamento contra o câncer. “É importante ter uma sempre por perto porque protege as crianças da exposição ao sol, do ressecamento da pele e da picada de mosquitos”, explica Alayde Vieira, médica do Oncológico Infantil, unidade pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar sob contrato de gestão com Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of