Direção Viva e otimização na assistência foram os temas que marcaram o último dia de participação da Pró-Saúde na Hospitalar

Nesta sexta-feira (25/5), último dia da Hospitalar 2018, a Pró-Saúde encerrou o ciclo de palestras em seu estande. Foram apresentados dois projetos de sucesso desenvolvidos em unidades administradas pela entidade no Pará, com foco na conscientização dos efeitos da imprudência no trânsito e e a redução de custos com otimização da assistência na área de Enfermagem.
 
Rogério Kuntz, diretor Operacional da Pró-Saúde no Pará, ministrou palestra em que abordou o Programa Direção Viva “Quero andar de moto até morrer e não morrer andando de moto”. A apresentação despertou grande atenção do público presente no estande da Pró-Saúde, por meio de vídeos e fotos impactantes de acidentes de trânsito, causados principalmente por imprudência dos condutores.
 
O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, localizado em Ananindeua (PA), administrado pela Pró-Saúde e referência em trauma para a Região Metropolitana de Belém, foi utilizado como exemplo. O Direção Viva é uma ação de conscientização realizada em hospitais públicos do Pará, gerenciados pela entidade.

 

Rogério Kuntz, diretor Operacional da Pró-Saúde no Pará, ministrou palestra sobre o Programa Direção Viva​
 
“Chegamos à conclusão que apenas falando, orientando, não tínhamos o retorno desejado. A partir do momento que mostramos a realidade nua e crua, causamos um maior impacto”, afirmou Kuntz.
 
Mais de 10 mil pessoas já participaram do Programa Direção Viva, no Pará, com uma expressiva diminuição no número de acidentes de trânsito na região. Além de palestras, são realizadas ações de panfletagem na rodovia BR-116 e o projeto se estende às escolas com conscientização para os futuros condutores.

O diretor de Operações da entidade entrega troféu para o palestrante Rogério Kuntz
 
Segundo Kuntz, a principal vítima do trânsito é o motociclista e afirmou que, no Pará, é comum casos de até quatro pessoas andarem na mesma moto, o que é uma grave imprudência. Ele mencionou os fatores que mais causam acidentes de trânsito com motos: uso do celular, consumo de álcool, excesso de velocidade, vulnerabilidade no trânsito, e no caso de motos, falta do uso de Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs), como capacete e joelheira, por exemplo. 
 
Ao final da apresentação, o diretor de Operações da Pró-Saúde, Danilo Oliveira da Silva, ressaltou a importância de discutir um tema tão importante como acidentes de trânsito.

Diogo Abreu, gerente de Enfermagem do Hospital Yutaka Takeda (PA), durante palestra no estande​
 
Segurança na assistência

Diogo Abreu, gerente de Enfermagem do Hospital Yutaka Takeda, localizado em Parauapebas (PA), mostrou o projeto realizado para otimizar a assistência de enfermagem e reduzir custos, sem causar nenhum impacto aos pacientes atendidos pela unidade.

Para isso, as Instruções de Trabalho foram revisadas. Segundo Diogo, neste momento eles perceberam que o que estava escrito nesses documentos, não estava sendo realizado. Após essa constatação, foram traçadas diversas metas, uma delas foi promover a gestão online do banco de horas e visualizá-lo diariamente. “Se você consegue ver que ontem o enfermeiro ficou um pouco mais no plantão, é possível, no outro dia, checar o que aconteceu e o que pode ser melhorado”, explicou Diogo.
 
Outras metas implantadas na unidade foram: passagem de plantão em 7 minutos e redução de 45% de horas extras. “A otimização dos processos, eficácia na assistência, desenvolvimento profissional, padronização de rotinas, supervisão intensificada e utilização de sistema de gestão de horas trabalhadas, foram elos que se uniram e demonstraram um ótimo resultado”, comentou o gerente de Enfermagem. E acrescentou: “Agradeço a equipe do Yutaka Takeda que fez isso acontecer. Juntamos a tecnologia com o ser humano, uma combinação que dá certo”.

Após a apresentação, Fernando Paragó, consultor Médico corporativo da Pró-Saúde, disse que o maior custo dentro de um estabelecimento de saúde é o desperdício, e o de tempo é um deles. “É possível conter custos com a melhoria da qualidade na assistência”, ressaltou Paragó.

A Hospitalar ocorreu entre os dias 22 e 25 de maio, no Expo Center Norte, na Capital Paulista. Durante o evento, o estande da Pró-Saúde apresentou, ao todo, 10 palestras sobre cases de sucesso de unidades administradas pela entidade em diferentes regiões do País.a

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of