Dia Mundial da Saúde é comemorado com atividade de prevenção em feira

O Hospital Municipal de Mogi das Cruzes (SP) realizou uma série de atividades de prevenção de saúde na feira livre do distrito de Braz Cubas para celebrar o Dia Mundial da Saúde, comemorado na sexta-feira (07).

Foram oferecidos à população testes de glicemia, aferição da pressão arterial, Índice de Massa Corporal (IMC), além de orientações nutricionais e de enfermagem. Oitenta e sete pessoas passaram pelo local, ao longo das quase três horas de atividade. Aqueles que apresentaram alguma alteração nos exames, foram orientados a procurar a rede básica.

A ideia de oferecer serviços de prevenção, alinhados a orientações, teve como objetivo o atendimento ao lema deste ano do Dia Mundial da Saúde, o “Vamos Conversar”. 

O tema mostrou aos profissionais de saúde e aos pacientes, que, tão importante quanto os procedimentos clínicos, a medicação e os equipamentos, está a atenção e o carinho com quem precisa de cuidados.

A enfermeira Marcela Santis Machado, que participou dos trabalhos na feira de Braz Cubas, afirmou que o acolhimento humanizado é uma prática diária dos colaboradores do Hospital Municipal. “Na hora em que fazemos um atendimento, nos colamos no lugar do paciente e buscamos, ao máximo, prestar um serviço humanizado, com qualidade e segurança”, disse.

A aposentada Maria do Rosário Monteiro Cavalcanti, de 68 anos, elogiou a iniciativa de oferecer serviços de saúde fora do hospital. “Com vocês aqui próximos do nosso dia a dia, com certeza as pessoas vão se cuidar mais”, afirmou.

O instalador de antenas Rogério Dias Porto, 42 anos, aproveitou o evento para tirar dúvidas sobre como perder peso com a nutricionista presente. “Meu IMC estava acima do recomendado, mas recebi algumas dicas e vou tentar emagrecer, caso contrário, posso oferecer risco à minha saúde”, disse.

DEPRESSÃO

O Dia Mundial da Saúde também foi dedicado ao alerta sobre a depressão. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em casos extremos, a doença pode levar ao suicídio, segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. Cerca de 11,5 milhões de brasileiros sofrem de depressão. A depressão pode ser prevenida e tratada.

Todos os sexos, faixas etárias, raças e classes sociais podem ser acometidos pela depressão. No entanto, ela é mais comum entre mulheres, pessoas divorciadas/separadas ou vivendo sozinhas, com baixo nível socioeconômico e escolar, desempregados e morando em zonas urbanas. Jovens, mulheres no pós-parto e adultos com mais de 60 anos são os que mais correm risco de desenvolver o transtorno.

É importante que pessoas com sintomas característicos da depressão procurem ajuda para avaliação e adequada indicação de tratamento.

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of