Crianças em tratamento oncológico celebram conclusão do ano letivo na Classe Hospitalar

Nos últimos quatro anos, o maior desejo de Marly Rodrigues é que o filho Magdiel, de 10 anos, possa vencer uma leucemia, que é um câncer que começa na medula óssea e atinge as células brancas do sangue (leucócitos), responsáveis pela defesa do organismo.

A cura definitiva ainda não veio, mas hoje eles têm motivos para comemorar. O primeiro deles foi um diagnóstico de alta, o que possibilita um intervalo maior entre as consultas. O segundo veio com a conclusão de mais um ano letivo do filho na Classe Hospitalar do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém (PA), onde estudou nos últimos três anos. 

Mantida em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), a Classe Hospitalar do Oncológico Infantil tem, atualmente, cerca de 15 alunos matriculados, em diferentes etapas de tratamento. Assim, como Magdiel, outras cinco crianças estão com o diagnóstico de alta, o que dá a elas a oportunidade de retornar ao ensino regular no próximo ano. 

Formatura

Para celebrar essa nova fase na vida escolar dessas crianças, uma cerimônia de formatura com direito a juramento, capelo e certificado, foi realizada na última quarta-feira, 28/11, na Unidade que é gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar por meio de contrato de gestão a Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa).

Professora de Língua Portuguesa na Classe Hospitalar, Lucilene Alves, acredita que a conclusão do ano letivo é uma conquista para os alunos. “A formatura na educação infantil é um momento marcante para qualquer criança. Para eles, é mais que uma vitória”, conta. 

Ana Cristina Silva também é docente na Classe Hospitalar e ressalta a importância do programa. “Muitos tiveram a oportunidade de participar da escola somente no Hospital, o que torna esse dia ainda mais especial para eles e para nós professores”, complementa.

Sonhos

Com as boas notícias sobre o tratamento, Marly agora busca retomar a vida e poder realizar os desejos do filho. “Meu sonho está próximo de se realizar. Agora quero que ele viva os dele. Vamos passar um tempo com minha irmã no Paraná, algo que ele sempre quis desde quando iniciou tratamento”, conta a mãe. 

O destino escolhido foi a cidade de Foz do Iguaçu, onde o jovem Magdiel espera um dia ver neve. “Quero saber como ela é”, conta ele. 

Para a diretora Hospitalar do Oncológico Infantil, Alba Muniz, a formatura tem uma representatividade que vai além da educação. “É um momento de alegria e de gratidão. Porque essa ida para o ensino regular significa que estamos vencendo a doença e todas as dificuldades que ela traz para eles para suas famílias”, destacou a diretora.