Conheça Carlos Eduardo, o 100º bebê nascido no Hospital Materno Infantil de Barcarena

Carlos Eduardo. Esse foi o nome escolhido pela dona de casa Leiliane Assis para o seu primeiro filho. Com quase 3,5 kg e 10 dias de vida, o bebê nascido no Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan (HMIB)  marca o centésimo nascimento registrado na unidade gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, em apenas quatro meses de funcionamento.

Com o filho ao lado, Leiliane lembra os momentos de ansiedade antes do parto. “Eu cheguei aqui muito ansiosa, queria ter meu filho de maneira natural mas não consegui. Fiz o acompanhamento com a equipe, mas não tinha dilatação suficiente”, diz a mãe em contagem regressiva para viver a nova fase da vida. “meu maior desejo é levar ele para casa”, complementa Leiliane. 

Para que possa chegar em casa sem riscos à saúde, os próximos dias de Carlos ainda serão no Hospital Materno-Infantil, como explica a médica pediatra, Ana Paula Lessa. “O estado de saúde é considerável estável, mas ele nasceu com um desconforto respiratório e permanecerá internado por conta da dificuldade de sucção”, ressalta.

 

Atendimentos

Inaugurado há quatro meses, o Hospital Materno-Infantil já realizou mais 6.582 atendimentos, entre eles os partos, exames, consultas, atendimentos de equipe multiprofissionais e outras internações. 

“O nascimento do bebê número 100 é um marco na Unidade, pois simboliza o trabalho feito por toda a equipe e representa tantos outros pacientes que recebemos. Seguimos motivados para atingir novas marcas, bem como continuar oferecendo à população do Baixo Tocantins, uma assistência segura e humanizada”, destaca a diretora hospitalar, Stephanie Karenn Valdivia.

O Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan é uma unidade pública de saúde para procedimentos de média e alta complexidades em usuários dos nove municípios da região do baixo Tocantins (Abaetetuba, Barcarena, Moju, Igarapé-miri, Baião, Cametá, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba e Oeiras do Pará), regulados pelo Estado.