Comunicação no Ambiente de Trabalho é tema de treinamento no Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE)

A importância da “Comunicação Eficaz no Ambiente de Trabalho” foi tema de um treinamento aplicado aos colaboradores que atuam nas recepções e portarias do Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE), no bairro Forte São João, em Vitória (ES).

A capacitação aconteceu nos dias 9 e 10 de julho e foi fruto de uma parceria entre a Supervisão de Atendimento e o setor de Comunicação do hospital. Na ocasião, foram abordados temas como a importância de ouvir; o saber comunicar (com foco no atendimento); postura (voz e corpo) e a comunicação entre equipe atrelada à missão da instituição.

“O primeiro contato do usuário que busca atendimento em nosso hospital é com a recepção. Por isso, precisamos não só ampliar a humanização durante essa assistência, mas manter uma comunicação eficaz, garantindo, dessa forma, um atendimento de qualidade”, explicou a supervisora de Atendimento, Patrícia Lessa Barboza Simão. 

Para que o treinamento se tornasse mais eficaz, os profissionais participaram de uma atividade chamada Dinâmica do Pirulito, que consiste em uma técnica onde cada participante segura o pirulito com uma mão e, com o braço esticado, deveria desembrulhar o pirulito e, em seguida, colocar o doce na boca do colega que estava ao lado. “Durante a dinâmica, os profissionais notaram que era necessário pedir a ajuda do colega para cumprir a atividade. A proposta foi destacar a importância de manter uma equipe unida, proativa e comunicativa”, destacou a supervisora.

Segundo o agente de portaria Paulo Martins dos Santos, a capacitação oportunizou não só o aprendizado, mas uma alternativa de desenvolver habilidades. “Tratamos de assuntos que vivenciamos diariamente, e observamos durante o treinamento o quanto uma boa comunicação faz toda diferença”, contou.

Sobre o Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE)

O Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE) é um hospital público, referência capixaba no atendimento de traumas. Ele é mantido pelo Governo do Estado, e administrado pela entidade filantrópica Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, por meio de um contrato de gestão firmado com a Secretaria de Estado de Saúde desde dezembro de 2015.

A unidade hospitalar possui 540 médicos atuando nas especialidades de ortopedia, neurocirurgia, neurologia, cirurgia vascular/angiologia, cirurgia geral, anestesiologia, cirurgia torácica, cirurgia bucomaxilofacial, terapia intensiva, clínica médica, nefrologia, infectologia e nutrologia.

São 40 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 14 de Unidade de Alta Dependência de Cuidados (UADC) e 121 leitos de enfermaria. O hospital também possui um ambulatório de especialidades cirúrgicas para pacientes que precisam de reavaliação, serviço de imagem com raio-X, tomografia, ultrassonografia, ecocardiografia, ecodoppler, endoscopia e colonoscopia, além de um pronto-socorro, implantado em dezembro de 2016.