Colaboradores dos hospitais Metropolitano e Galileu distribuem abraços na Praça Batista Campos

“Abraço grátis”. Esta foi a proposta que o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua, e o Hospital Público Estadual Galileu, em Belém, levaram na manhã deste sábado, 21/01, até a Praça Batista Campos. A iniciativa faz parte da campanha “Janeiro Branco”, que tem como principal o objetivo conscientizar a população de que saúde mental é para todos. Segundo a psicóloga Jennifer Andrade, o abraço carrega muitas energias positivas, e muitas vezes é o primeiro passo para um desabafo. “Foi muito bom ver no rosto das pessoas o sorriso ao serem surpreendidas com a atitude, uns inclusive se sentiram à vontade para saber mais sobre o tema, e até mesmo buscar ajuda especializada” diz.

Dona Márcia Oliveira de Jesus, de 63 anos, caminhava pela praça quando viu o grupo distribuindo abraços. “Nossa é muito bom receber um abraço caloroso desse, muitas vezes só um abraço faz muita diferença, é um bem para alma e para o coração” diz.

Quem também elogiou a iniciativa foi Emanuelle Monteiro. “Nos dias de hoje as pessoas andam muito afastadas umas das outras, muitas vezes utilizando mais as redes sociais para se comunicar, do que o corpo a corpo, então com certeza o ato de distribuir abraços, sem querer nada em troca, além da receptividade, é muito louvável, parabéns”.

Segundo o diretor-geral do Hospital Metropolitano, Rogério Kuntz, abraçar e levar informação para população, foi uma estratégia de promover saúde para todos. “Acredito que conseguimos alcançar o nosso objetivo: despertar nas pessoas a conscientização do quanto é importante cuidar da mente, para ter saúde. Foi possível ver que o simples ato de abraçar já alegrava e motivava as pessoas. Considerando que, sempre procuramos promover saúde de maneira preventiva, por isso inserimos em nossa programação os nossos usuários, os seus acompanhantes que muitas vezes também adoecem mentalmente no momento da internação, nossos colaboradores que lidam diariamente com problemas, e também a população”, alerta.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o conceito de saúde vai além da mera ausência de doenças. Deve-se considerar o indivíduo como um todo, os fatores biológicos, psicológicos, sociais e culturais. Ter saúde mental está relacionado com a capacidade do indivíduo de reagir de forma equilibrada e adequada às circunstâncias da vida, como: pressão no trabalho, os desencontros amorosos, as cobranças da sociedade, as oportunidades da infância, as responsabilidades, entre outros.

Ao longo deste mês, os dois hospitais ampliaram a discussão, levando até colaboradores, usuários e acompanhantes. No Hospital Galileu, houveram palestras, roda de conversa, workshop e até o momento do abraço, a programação na unidade segue até o dia 25/01. No Hospital Metropolitano, houveram palestras e rodas de conversa com os usuários.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of