Catadores de lixo recebem cestas básicas em ação solidária promovida pela Pró-Saúde

A parceria que começou dois anos atrás entre um hospital, que enviava mensalmente o que coletava de material reciclável na unidade para uma Associação de Recicladores, em Belém (PA), tem começado a transformar a vida dessas pessoas para melhor. É o que afirma a catadora de lixo, Ester Reis, de 40 anos. “É muito bom quando a gente vê que lembram da gente. Muitas das vezes nos sentimos esquecidos. Esse natal ninguém tinha vindo ainda aqui trazer uma cesta básica para a gente”, conta Ester.

Ela é uma das catadoras da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Águas Lindas (Aral), que nesta sexta-feira, 22/12, recebeu cestas básicas, roupas usadas e lanche, através de uma ação solidária realizada por colaboradores da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, gestora do Hospital Público Galileu (HPEG). Foram 50 famílias beneficiadas pela ação, realizada na sede da Associação, no bairro de Val de Cans.

Ester conta que ficou muito mais feliz por ter sido beneficiada pela ação, e que a cesta básica ajudará muito na sua casa, onde ela vive com o esposo e dois filhos. “Foi bom demais. A gente não vai receber salário antes do Natal, e muita gente já tá sem nada em casa, porque o mês de dezembro é sempre muito difícil para a gente”, afirmou, se referindo a pouca circulação de pessoas na cidade, e consequentemente de material para reciclagem.

Amanda Trindade, de 18 anos, que cresceu vendo a mãe Hosana Ferreira trabalhar como catadora, e também já começa a trabalhar na Aral, declarou que o melhor de tudo para ela foi poder escolher as roupas que mais gostava. “Eles tratam a gente muito bem, deixaram a gente escolher o que mais gostava, ao invés de simplesmente dar. Essa é a certeza de que vamos usar aquelas roupas, porque gostamos. Fiquei muito feliz”, afirmou.

De acordo com a presidente da Associação de Recicladores de Águas Lindas, Sarah Reis, a parceria e a iniciativa da ação de apoio fizeram muito bem para todos os catadores. “Hoje é um dia de alegria para todos nós, os meses de julho e dezembro são sempre muito difíceis, e ter pessoas que lembram da gente, e vêm ajudar é muito importante”, ressaltou.

Sustentabilidade

A Pró-Saúde, por meio do Hospital Galileu, envia mensalmente todo o material reciclável coletado na unidade para a associação. Em média, são enviados 700 kg de resíduos para reciclagem por mês. O diretor-geral do HPEG, Saulo Mengarda, destaca que com a parceria, a unidade identificou muitas carências em seus fornecedores e, por isso, deu início a outras ações de apoio. “São fornecedores nossos, parceiros, que pegam nossos resíduos e transformam aquilo em algo produtivo, então porque não fazer o Natal deles melhor, mais feliz, e porque não fazer disso algo que faz parte da nossa rotina”, explicou.

Para 2018, as ações de apoio aos catadores continuarão, conforme explica Rebeca Matos, membro do Comitê de Sustentabilidade no hospital.  “A missão do hospital é cuidar de vidas, e entendemos que esse cuidado deve se estender não apenas aos usuários da unidade, mas a comunidade em geral”.

A unidade

O Hospital Galileu pertence ao Governo do Estado do Pará e sua administração é feita pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). É uma unidade hospitalar de retaguarda, que atende baixa e média complexidades, conta com 104 leitos, duas salas cirúrgicas, e possui como especialidades médicas a ortopedia, cardiologia, clínica médica e intensivistas.