Campanha de Doação de Sangue do HRBA mobiliza acompanhantes e colaboradores

Orlandina da Silva aproveitou a Campanha de Doação de Sangue do Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém (PA), gerido pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, para doar pela primeira vez. “Foi uma sensação muito boa. Eu estava muito nervosa, mas quando deitei aqui para doar, fiquei de boa. Meu cunhado está internado e sempre precisa de bolsas de sangue, então esse foi um incentivo para doar. A sensação de ajudar o próximo é muito boa”, conta. 

Durante a campanha, realizada nos dias 9 e 10 de janeiro, 134 pessoas compareceram para doar. Foram coletadas 117 bolsas. A proposta da campanha é justamente incentivar doações das pessoas que frequentam o Hospital, como forma de auxiliar a reposição do estoque de sangue da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa). Ao longo do ano, serão realizadas quatro campanhas. “Para podermos ajudar o Hemopa, nós precisamos executar essas campanhas aqui no Hospital, incentivando os acompanhantes, os usuários e os colaboradores sobre o ato de doar sangue”, explica a enfermeira da Agência Trnasfusional do HRBA, Paula Maia.

O auxiliar de Faturamento Michael Pessoa, de 31 anos, foi um dos vários colaboradores que contribuíram com a campanha. “Para a gente que trabalha o dia todo, é uma grande oportunidade de estar ajudando e contribuindo. Desde os meus 18 anos, eu doo sangue, sempre com a ideia de ajudar o próximo”, contou.

Mas teve gente que doou mesmo sem ter relação com o Hospital. É o caso da técnica de Laboratório Adriana Lima que ficou sabendo da campanha por uma amiga e não pensou duas vezes. “Na primeira doação, dá um pouco de nervoso, mas nas próximas vezes a gente se acostuma e até sente falta quando passa um pouco de tempo sem doar. Eu gosto e é um ato de solidariedade, porque ajuda quem mais precisa”, afirma.

Em 2018, o Hospital Regional de Santarém utilizou, em média, 500 bolsas de sangue por mês. O consumo aumentou, principalmente, por conta do início do Programa de Cirurgia Cardíaca da Unidade, em fevereiro. Cada procedimento, no mínimo, exige que 15 bolsas estejam à disposição. Por isso, essas campanhas são fundamentais.

“Existe uma equipe dentro do hospital que mobiliza os pacientes, os familiares dos pacientes e os colaboradores. E nós trazemos os nossos insumos e os nossos profissionais para fazerem a coleta. Nós precisamos de muita gente para doar sangue por conta da demanda, principalmente do Hospital Regional, que é responsável pelo consumo de 50% das bolsas do Hemopa de Santarém”, afirma a assistente social do Hemopa, Anaídes Silva.