Avaliação institucional mostra avanço do HMUE na segurança do paciente

O cuidado com a segurança do paciente no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) foi um dos itens bem avaliados pela equipe corporativa da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, entidade que gerencia a unidade, durante a aplicação dos Requisitos de Apoio à Gestão (RAG), ferramenta de avaliação focada em melhoria contínua do processo de qualidade e segurança assistencial das unidades geridas pela entidade.

Entre os dias 26 e 29/6, a equipe de avaliadores da Sede Administrativa da Pró-Saúde, localizada em São Paulo (SP), esteve no HMUE para avaliar mais de cinco mil itens na unidade. A equipe formada pelos avaliadores Luciane Oliveira, Fernando Paragó, Sandra Miziara, Altemar Paigel, Paula Kobylansky e Theo Hikosaka apontou como pontos fortes no Metropolitano a existência do Núcleo de Regulação Interna (NIR), setor que visão dos avaliadores traz bons resultados assistenciais para a unidade, o comprometimento da alta direção junto aos colaboradores e os investimentos em infraestrutura. “Percebemos colaboradores sem medo dos líderes, todos unidos, com garra e foco em objetivos comuns”, disse Luciane Oliveira.

A avaliadora Sandra Miziara, que já foi diretora Assistencial na unidade, destacou as melhorias no HMUE. Ela relembrou o Metropolitano de antes e comparou com o de agora. “A mudança é notória, tanto em estrutura física quanto em união da equipe e evolução dos processos. Estamos muito felizes com a evolução de um ano para cá, encontramos outro Metropolitano”, avaliou.

Na visão da avaliadora, a mudança mais significativa foi verificada no setor Assistencial com a garantia da segurança do paciente. “Os pacientes e acompanhantes falaram que têm conhecimento da patologia, do tempo em que estão aqui. O contato do médico com o paciente melhorou bastante”, apontou Sandra.

A líder dos avaliadores Luciane Oliveira se mostrou satisfeita com o desempenho do Metropolitano no RAG. Esta é a terceira vez que a Pró-Saúde aplica a avaliação na unidade. “Nossa avaliação é muito positiva. Estamos conseguindo fazer as pessoas entenderem o processo, aceitarem o que estamos falando. Foi uma semana muito rica, de oportunidade de troca de conhecimento”, disse.

O diretor-geral do Hospital Metropolitano, Rogério Kuntz, destacou a importância do RAG como ferramenta de apoio ao trabalho realizado na unidade. “O RAG é importantíssimo porque atesta o nosso objetivo, que é trabalhar com qualidade, segurança, humanização e em respeito à legislação e preceitos legais que regem a atividade hospitalar”, afirmou. “A avaliação também é um balizador para aquilo que buscamos: a certificação ONA. O RAG atesta nosso atual nível, desenvolvimento e desempenho na atividade”, complementou.

Segundo o gestor, por meio dos requisitos avaliados é possível verificar a evolução da unidade de 2016 até aqui. “Em cima do resultado apresentado neste RAG, vamos começar a trabalhar os planos de ação para uma evolução ainda maior. Ainda resta trabalho para fazer, é uma questão de evolução”, finalizou.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of