Academia Sustentável do Hospital Galileu é tema de palestra em São Paulo

A importância da segurança do paciente na assistência em hospitais públicos e privados e a reabilitação de pacientes em uma academia sustentável de um hospital público foram temas abordados nas palestras de quarta-feira (23/5), no estande da Pró-Saúde, na Hospitalar, maior feira de saúde das Américas. O evento acontece até esta sexta-feira (25/5), no Expo Center Norte, na capital paulista. 

A gerente de Apoio/SADT do Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), em Belém (PA), Giovana Gross, mostrou, durante A palestra “Ecofit – Academia Sustentável”, o projeto criado pelas equipes de manutenção e fisioterapia da unidade. Para criar essa academia, foram reaproveitados 406 quilos de resíduos que seriam descartados pelo próprio hospital, como tubos de PVC, cadeiras de banho e sucatas de ferragens. Foram montados equipamentos como simulador de caminhada, bicicleta de mão e barras fixas.

 “O objetivo era oferecer um tratamento diferenciado aos pacientes, para que eles pudessem usufruir o ar puro e promover a humanização do atendimento”, explicou Gross. Ela citou os benefícios do projeto: maior adesão ao tratamento de fisioterapia, mobilização, melhora da autonomia e da autoconfiança, fortalecimento de vínculos entre os usuários e a equipe do hospital e um tratamento mais acolhedor.

A palestrante explicou que se todos os equipamentos fossem comprados, geraria um gasto total de R$ 10.119,31. Com o reaproveitamento, o custo foi de apenas R$ 158.

Modelo de gestão

O consultor médico corporativo da Pró-Saúde, Fernando Paragó mostrou os resultados obtidos em cinco unidades públicas administradas pela entidade, localizadas nas regiões Norte e Sudeste do País. Entre os destaques mencionados estão a redução média de 20% no tempo de permanência de pacientes, o que representa, também, a liberação de três leitos diários; redução de casos de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (IRAS); diminuição média de 26% da taxa de mortalidade institucional.

O palestrante explicou que esses resultados foram alcançados com a ajuda da ferramenta Requisitos de Apoio à Gestão (RAG), desenvolvida pela Pró-Saúde e, também, com a remodelação do Núcleo de Qualidade de Segurança do Paciente (NQSP) Corporativo e a implantação de núcleos locais nas unidades gerenciadas pela entidade. “Nós conseguimos salvar mais vidas, além de aumentar a satisfação do usuário e do colaborador”, destacou.

Segundo Paragó, esse trabalho é capaz de promover a melhora do resultado assistencial, que é um dos objetivos da Pró-Saúde no gerenciamento dos hospitais, além de garantir a reprodutibilidade do modelo de gestão. O Hospital Público Estadual Galileu passou pela auditoria Interna do RAG ainda no mês de maio, de 7 a 11/5, apresentando resultado positivo.

A Pró-Saúde é gestora do Hospital Galileu, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

 

Reconhecimento aos palestrantes

O diretor de Operações da Pró-Saúde, Danilo Oliveira da Silva, e o diretor Operacional Regional da entidade, Enylo Faria, entregaram troféus personalizados para agradecer aos palestrantes do dia.

 

 

Crédito das fotos: Joyce Cury.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of