A OMS reforça a importância de manter a caderneta de vacinação em dia

O início do período letivo é um bom momento para os pais atualizarem a caderneta de vacinação de seus filhos, verificar se tudo está em dia ou se alguma vacina deve ser tomada. Essa medida evita a ocorrência de doenças entre as crianças e adolescentes, como sarampo, febre amarela, caxumba, rubéola e HPV, dentro e fora do ambiente escolar.

A vacina do HPV previne a doença que é transmitida pelo vírus papiloma, que causa cânceres e verrugas genitais, que atinge meninos e meninas, e só é administrada na adolescência. As doses da vacina são oferecidas pelo Ministério da Saúde, o ano todo, nas Unidades Básicas de Saúde do SUS.

O Ministério da Saúde e da Educação desenvolveram o programa Saúde na Escola (PSE), que é uma das iniciativas do governo para incentivar a vacinação dos escolares. As escolas que aderiram ao programa, desenvolveram ações envolvendo 12 temas variados, entre eles a atualização vacinal dos alunos e professores. Mais de 90% dos municípios brasileiros aderiram ao programa. As ações contaram com 20 milhões de estudantes de 85.706 escolas e mais de 36 mil equipes de atenção básica do SUS.

A vacina contra o HPV e as demais previstas na caderneta de vacinação estão disponíveis gratuitamente nas salas de vacinação, localizadas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de todo País. “A ausência da Caderneta de Vacinação não é um impeditivo para vacinar. Toda pessoa pode ser imunizada nos postos de saúde, onde recebe um registro de controle da vacinação (cartão), podendo atualizar mais tarde a Caderneta”, explica a coordenadora geral substituta do Programa Nacional Imunizações, do Ministério da Saúde, Ana Goretti Maranhão.

O Centro Internacional de Pesquisas sobre Câncer (CIIC), em conjunto com a Organização Mundial da Saúde (OMS), reforçou a importância da vacina contra HPV e o quanto esta imunização é segura e indispensável para eliminar o câncer de colo do útero.

Fonte: Ministério da Saúde