Agência Pará - Hospital Metropolitano apresenta simpósio em congresso médico | Pró-Saúde
Voltar para home
Imprensa

Na Mídia

Agência Pará - Hospital Metropolitano apresenta simpósio em congresso médico

 

 

A Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, entidade filantrópica que administra nove hospitais no Pará, participa do XVIII Congresso Médico Amazônico, que ocorre no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia. O evento, iniciado no último dia 24, segue até quarta-feira (27), com o tema “A contribuição dos profissionais de saúde nos 400 anos de Belém”. A organização do congresso estima que três mil profissionais e estudantes prestigiem a programação.

Na segunda-feira (25), uma das principais atrações do congresso foi o I Simpósio do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), uma das unidades gerenciadas pela Pró-Saúde. Mais de 200 estudantes e profissionais acompanharam a palestra de abertura, sete mesas redondas, uma conferência e abordagens a temas diversos, como atendimento ao politraumatizado, cirurgia geral e de tórax, fraturas expostas, grandes queimaduras, pacientes neurocríticos e doação e captação de órgãos.

A estudante de medicina da Universidade Federal do Pará (UFPA) Jacqueline Veloso foi uma das participantes. “A questão do atendimento inicial ao paciente politraumatizado foi o assunto que me interessou e, além disso, o fato de o Hospital Metropolitano ter profissionais renomados, como o médico Guataçara Gabriel. A palestra foi ótima, produtiva e acrescentou estratégias para o atendimento de urgência e emergência”, disse.

O simpósio teve caráter multiprofissional, envolvendo mesas redondas com psicólogas, fisioterapeutas, enfermeiras e profissionais da área da saúde. Um deles foi a psicóloga Ana Teresa Araújo. “Chamou atenção a discussão e a abordagem à família na captação de órgãos e tecidos, porque abrange vários aspectos na área da psicologia. Outro assunto que me interessou foi o atendimento ao paciente queimado. O nível de discussão e aprendizagem foi ótimo”, opinou.

O diretor geral do Hospital Metropolitano, Rogério Kuntz, avalia que a participação no congresso está sendo bem-sucedida, sobretudo, em função de a unidade ter como atribuição a formação de profissionais para o Sistema Único de Saúde (SUS). “O Hospital Metropolitano tem a atribuição de fazer saúde e poder contribuir com o desenvolvimento de estudantes e profissionais, o que também significa trabalhar no melhor cuidado do paciente”.

O diretor de Operações da Pró-Saúde, Jocelmo Pablo Mews, conduziu a palestra de abertura do simpósio, abordando a “Gestão Hospitalar por Organização Social de Saúde”. Em um dos temas principais, tratou da excelência em gestão, modelo adotado pela entidade. “Temos metas, resultados e avaliações anuais por meio do Requisito de Apoio à Gestão (RAG). Procuramos prestar um serviço qualificado”, enfatizou.

O diretor operacional da entidade no Pará, Paulo Czrnhak, ressaltou a administração de seis unidades hospitalares pertencentes ao Governo do Pará sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), prestando um serviço integral para o SUS. “Em 2015, esses hospitais totalizaram 2,3 milhões de procedimentos de média e alta complexidades, sendo 773 leitos administrados pela Pró-Saúde nas áreas de trauma, clínicas e oncologias. Fizemos mais de 25 mil cirurgias no ano passado, inclusive de casos raros, que pela excelência foram destaque internacionalmente, despertando a vinda da equipe de Londres do Discovery Internacional para gravação do trabalho feito em Santarém”, disse, enfatizando ainda a certificação emitida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), que deu aos hospitais de Santarém e de Altamira a certificação ONA 3 – Acreditados com Excelência.

<< voltar