G1 - Outubro é mês de prevenção ao câncer de mama no Alto Tietê | Pró-Saúde
Voltar para home
Imprensa

Na Mídia

G1 - Outubro é mês de prevenção ao câncer de mama no Alto Tietê
 
 

Na época, os exames apontaram nódulos nas duas mamas, sendo só na esquerda seis. Depois de passar por biópsia, o diagnóstico veio um pouco menos assustador: apenas a esquerda estava comprometida. Mesmo assim, a doença já estava em estado avançado. Afinal foram 15 anos sem fazer mamografia. “A última vez que fiz doeu muito. Então eu jogava sempre para frente, mas mais para frente que o necessário.” Depois de passar por quimioterapia, de ter que tirar toda a mama esquerda, a diretora está curada. Para isso foi um ano de luta contra o câncer.

Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) mostram que 22% dos casos novos de câncer no Brasil são de mama. Esse tipo já é o segundo mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres. Só esse ano, no Estado de São Paulo, o Inca espera que 16.160 mulheres sejam diagnosticadas com a doença.

A demora na descoberta do câncer ainda é a principal causa de mortes. Em Mogi das Cruzes, por exemplo, no primeiro semestre foram registradas 23 mortes e 55 casos de internação por causa do câncer de mama. Mesmo assim, ainda encontramos mulheres desligadas com a saúde. “Eu sou muito relaxada, mas o que eu tenho feito nunca deu nada”, admite a dona de casa, Maria Helena da Silva.

Por isso, esse mês foi dedicado para elas. Durante o "Outubro Rosa", as cidades do Alto Tietê estão de olho na saúde das mulheres. No foco dos serviços e exames está o câncer de mama.“Quem tem câncer de mama na família, a gente recomenda a primeira mamografia aos 35 anos. Quem não tem histórico familiar, a primeira aos 40 anos e de dois em dois anos”, explica Danilo Kfouri Ennes,coordenador da equipe de cirurgia ginecológica.

Mas para isso acontecer as mulheres precisam perder o medo e a vergonha dos exames. A ultrassonografia é apenas uma das aliadas na descoberta da doença. Só no Hospital Municipal de Brás Cubas, em Mogi das Cruzes, esse tipo de exame, também feito nas mamas, aumentou 108%.

“Normalmente, a ultrassonagrafia é recomendada quando a mamografia encontra alguma lesão suspeita, um nódulo. A maioria dos nódulos pode ser benigno. Mas o exame consegue diferenciar os nódulos sólidos dos cistícos. E assim, se for necessário a gente já faz a biopsia, descobrindo rapidamente o diagnóstico.”

De acordo com a Prefeitura de Mogi das Cruzes, até sábado (17) as mulheres que forem ao Pró-Mulher poderão fazer exames de papanicolau e mamografia. A unidade fica na Rua Manuel de Oliveira, 30, no Mogilar. O atendimento é das 8h às 17h.

 

Confira matéria clicando aqui.

<< voltar