G1 - Hospital de Mogi passa a oferecer exame de histeroscopia | Pró-Saúde
Voltar para home
Imprensa

Na Mídia

G1 - Hospital de Mogi passa a oferecer exame de histeroscopia

 

 

As mulheres de Mogi das Cruzes que aguardavam a realização de histeroscopias podem fazer o exame no Hospital Municipal de Braz Cubas. A histeroscopia pode diagnosticar problemas da região intrauterina e também serve como método para alguns tipos de intervenção cirúrgica.

De acordo com a Pró-Saúde, que administra o hospital, havia uma demanda no município para a realização do exame e, em média, serão feitos 24 procedimentos por mês. O exame começou a ser oferecido desde o final de agosto e é preciso encaminhamento médico.

O exame funciona com a introdução do histeroscópio, que é um instrumento fino que passa pelo colo com dilatação mínima sem a necessidade de incisões abdominais. O histeroscópio vai do canal do colo uterino até a cavidade endometrial. Uma câmera fica acoplada no aparelho e ela leva imagens até um monitor de TV. Quem solicita o exame é o ginecologista quando há suspeita de doenças dentro do útero. A histeroscopia pode ser realizada com dois objetivos: um deles é completar a investigação de um problema, e o outro é a cirurgia indicada, por exemplo, para retirada de um mioma.

O ginecologista e diretor-clínico do Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, Sandro Rodrigues, explicou que este tipo de cirurgia é menos evasiva e reduz o tempo de recuperação e internação da paciente. “Se tudo ocorrer bem, a mulher fica internada apenas um dia e o procedimento é feito em 15 minutos. Não há cortes, suturas ou cicatrizes”, contou. “Na parte diagnóstica, a histeroscopia é um importante procedimento na investigação da cavidade uterina, e pode identificar alterações como pólipos, miomas e malformações do útero. Qualquer mulher, desde que com indicação médica, pode fazer, porque não há nenhum tipo de restrição”, detalhou o médico.

O atendimento médico voltado para à saúde feminina representa uma faixa de 31% de todos os atendimentos realizados no Hospital Municipal. Entre abril e agosto deste ano foram 6.598 consultas na área ginecológica. De acordo com a Prefeitura, nove mulheres aguardavam a realização do exame no município.

Além desde novo exame, o hospital ainda conta com sete especialidades: cirurgia geral, otorrinolaringologia, vascular, urologia, clínica médica, cardiologia, e anestesista. Outros dez tipos de exames são feitos na unidade, como os exames laboratoriais, de anatomia patológica e citologia, radiologia, ultrassonografia, endoscopia, colonoscopia, tomografia, ultrassonografia com doppler, ecocardiograma e eletrocardiograma.

<< voltar